Enxurrada

Por Rose Guglielminetti

O vereador Thiago Ferrari (PTB) vai ficar no cargo apenas até o final do mês (o titular Jorge Schneider está de licença e reassume a cadeira em novembro) e, para não perder tempo, pediu urgência na votação de nada menos que 10 projetos de sua autoria que estavam esquecidos na Casa. E conseguiu colocá-los, todos, em votação na sessão de ontem. Só que não teve muita sorte.  Dos 10, apenas dois foram aprovados. Um deles obriga as entidades do terceiro setor que recebem qualquer tipo de ajuda oficial a divulgar sua prestação de contas pela internet. O outro determina que estabelecimentos como shoppings centers, hipermercados e cinemas devem dispor  de fraldários. O restante foi retirado a pedido do próprio autor ou por acordo com o líder do governo.

Revolta

Na maior parte do tempo, o vereador Vinicius Gratti (PSB), passa desapercebido nas sessões da Câmara. Quando vai à tribuna – o que é pouco comum – quase sempre para enaltecer os feitos do prefeito Jonas Donizette (PSB). Mas ontem,  surpreendeu. Reclamou de atendimentos na saúde e disparou contra o presidente da rede Mário Gatti, o médico Marcos Pimenta. Disse, entre outras coisas, que Pimenta se mostrou duplamente incompetente.  “Ele já foi mal no Mário Gatti e agora na Rede Mário Gatti”, acusou. E mandou um aviso ao prefeito. “Acho que Jonas deve usar sua prerrogativa de prefeito e substituir Pimenta, porque ele já afundou a saúde na cidade e, se não houver uma providência urgente, também vai afundar a gestão Jonas Donizette”, disparou.

Desatento

Depois de mais de duas horas de sessão, o vereador Paulo Galtério (PSB) reclamou que nenhum colega havia lembrado que ontem foi o “Dia do Professor”. Só não percebeu que “dezenas” de vereadores já haviam abordado o assunto.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo