Planalto já prepara gabinete de transição no CCBB

Por Cláudio Humberto

O Palácio do Planalto já começou as obras de adaptação do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, para instalação do gabinete de transição do futuro governo. A ordem do presidente Michel Temer é tudo estar pronto tão logo seja anunciado o novo presidente, e designou o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Ronaldo Fonseca, para cuidar disso.
O ministro tem acompanhado as obras.

Terceira vez

O CCBB será usado novamente por equipes de transição do futuro governo. Antes, Lula e Dilma, do PT, ocuparam as instalações.

Espaço amplo

A sede do gabinete de transição do futuro presidente terá um total de 2.500 metros quadrados lineares e climatizados.

Trabalho dobrado

O Planalto mobiliza cerca de 60 pessoas nas obras de adaptação e ambientação do gabinete de transição no CCBB.

CCBB funciona

Nem as obras ou o trabalho da equipe de transição não vão alterar a rotina do CCBB, cujas atividades culturais atraem muita gente.

Eles usam jatinhos e
o povo paga: R$ 14,2 milhões

Com o veto às doações de empresas, os candidatos não perderam o hábito milionário adquirido nos tempos das vacas obesas de mensalão e petrolão. Até agora, na eleição de 2018, já gastaram mais de R$ 14,2 milhões com o aluguel de jatinhos em 60 empresas de táxi-aéreo, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. Em vez de empreiteiras, agora o dinheiro saiu do bolso do contribuinte, por meio do Fundão Eleitoral.

Marqueteiros

Os gastos dos candidatos apenas com jatinhos parecem pouco em relação aos R$ 270 milhões gastos com “publicidade” e “impressos”.

Petrobras fatura alto

Além de alugar aviões com dinheiro público, os candidatos gastaram R$ 24,1 milhões em combustíveis e lubrificantes.

Militância na internet

Em tempos de redes sociais e perfis fake para “impulsionar conteúdo”, o Facebook e o Google já receberam R$ 6 milhões com essa eleição.

Vergonha, Itamaraty

Não basta haver demitido Renato de Ávila Viana com indesculpável atraso. O Ministério das Relações deveria explicar como um sujeito com o perfil de espancador de mulheres, que colecionava vítimas, foi aprovado no exame psicotécnico e admitido na carreira diplomática.

Frouxidão

Tucano tem bico longo, mas bicada fraca, talvez por isso Geraldo Alckmin escalou a vice Ana Amélia, mulher topetuda, para atacar Jair Bolsonaro. Além do mais, tucano nunca foi bicho de coragem mesmo.

Trem a caminho

O Tribunal de Contas da União aprovou, por unanimidade, relatório do ministro Bruno Dantas com 14 alterações para concessão da Ferrovia Norte-Sul, entre Tocantins e São Paulo, incluindo recálculo de valores.

Vai que é tua, Rodrigo

Candidato ao Senado, o ficha limpa Rodrigo Cunha (PSDB-AL) tem a torcida ilustre em Brasília do presidente da OAB Juliano Costa Couto, filho de Ronaldo Costa Couto, ex-ministro de Tancredo/Sarney.

Eleitor a caminho

Mesmo em campanha, o candidato do MDB ao governo do DF, Ibaneis Rocha está o tempo todo atento à sua casa. A mulher está grávida de um menino. Vai nascer em dezembro e o nome está escolhido: Mateus.

Palavra da CIA

Famosa agência de inteligência norte-americana, a CIA mantém um livro de fatos na internet sobre todos os países no mundo. Segundo a agência, em 2016 houve impeachment no Brasil. Nada de golpe.

Mais Simples, por favor

Presidenciáveis tentam caracterizar o regime Simples de tributos como se fosse renúncia fiscal. Errado. São impostos simplificados e pagos. Só o Simples assegurou R$ 73 bilhões em impostos em 2016.

2038 e olhe lá

A consultoria internacional Inter.B estima que o Brasil precisará investir no mínimo 4,15% do PIB, por duas décadas (e cinco presidentes) para recuperar o atraso nacional na área de infraestrutura.

Pensando bem…

…nem mesmo a redução do número de indecisos diminui a certeza de que teremos tempos incertos em 2019.

poder sem pudor Arte / Metro Jornal
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo