De olho

Por Rose Guglielminetti

O vereador Tenente Santini (PSD) não é candidato, mas foi o idealizador de um encontro inédito no estado, no sábado passado. Reuniu no Clube Fonte São Paulo, perto de 30 pré-candidatos a deputado estadual e federal, todos eles da Polícia Militar. O encontro teve ainda a participação do candidato do MDB ao governo do estado, Paulo Skaf.

No final, distribuiu brindes ao público oferecido pela CampSeg – a empresa de segurança, de sua propriedade – e de outras entidades, num procedimento que não é crime, mas pode ser considerado “ilícito eleitoral”, segundo avaliação do advogado especialista em direito eleitoral, Flávio Pereira. “Pode gerar abuso de poder econômico e cassação de registro ou mandato”, acrescenta o especialista.

Santini diz que não há razão alguma para se falar em campanha antecipada. “Eu não sou candidato. Ninguém pediu voto. Não falamos em número, nem nada disso”, garantiu o vereador. “Na verdade, distribuímos uns dois ou três brindezinhos, só para fazer um agrado ao pessoal. Teve gente que veio de longe”, argumentou. Segundo Santini, a ideia do encontro foi apenas o de mobilizar a categoria.

Posse
Para uma galeria surpreendentemente lotada, o vereador Eduardo Magoga (MDB) tomou posse na sessão de ontem à noite da Câmara de Vereadores de Campinas, em substituição a Campos Filho (DEM), que se afastou do cargo por conta da campanha eleitoral. Agradeceu os votos que teve majoritariamente no Padre Anchieta e Aparecidinha, a mulher Patrícia e a filha Maria Eduardo – que, segundo ele, completou 11 anos ontem. “Não estou alheio ao penoso momento político e econômico do país”, avisou. E prometeu trabalhar pela cidade “e para preservar a honra da minha família”, acrescentou o novato.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo