Empate em Minas

Por Carlos Lindenberg

A mais recente pesquisa pré-eleitoral, do Instituto Doxa, divulgada ontem, mostra um cenário no mínimo curioso. Os três pré-candidatos que a lideram estão tecnicamente empatados: Anastasia com 15%, Fernando Pimentel 12% e Marcio Lacerda 9%. Com margem de erro de dois para cima ou dois para baixo, a consolidação desses números mostra que Pimentel pode estar com 14 pontos e Anastasia com 13. Assim como Márcio Lacerda pode estar com 11 e Pimentel com 10, configurando nesses cenários o que os analistas chamam de empate técnico. Isso é possível? Claro, pelo menos como exercício estatístico. Nessa toada, Rodrigo Pacheco estaria com 2%, Romeu Zema com 1%, Dirlene Marques com um e João Batista Mares Guia também com 1%.

Mas o que mais chama a atenção é o número de eleitores que não votam nos candidatos, pretendem votar em branco ou simplesmente querem anular o voto: eles somam 40%, o que equivale à soma dos pontos de todos os candidatos. Se a este número for acrescentado o de eleitores que não responderam à pesquisa – e eles somam 19% – o resultado não é nada animador: 59% dos eleitores não estão nem aí para as eleições que ocorrerão daqui a menos de três meses.

O instituto pesquisou também qual seria a votação dos presidenciáveis aqui em Minas.  Lula teria 41% dos votos, Bolsonaro ficaria com 15%, Marina Silva com 6%, Ciro Gomes com 3%, empatando com Geraldo Alckmin, que também teria 3%, enquanto Álvaro Dias, Henrique Meirelles, Manuela D’Ávila e Guilherme Boulos ficariam com 1% cada. Brancos, nulos, nenhum candidato e não sabe nem respondeu somariam 29 pontos. Sem Lula no páreo, Bolsonaro e Marina ficam empatados tecnicamente, o primeiro com 17 pontos e Marina com 14, sendo que Marina pode chegar a 16 e Bolsonaro descer para 15 pontos percentuais. Os demais candidatos marcariam de seis para baixo. Na estimulada, haveria novidades: Bolsonaro lidera com 24 pontos e Lula a 17%.

Para o Senado, a ex-presidente Dilma lidera a corrida, com 20% das intenções de voto, seguida pelo senador Aécio Neves, com 11%. Carlos Viana tem 3%, Dinis e Jô Morais também tem 3% e os outros abaixo de dois. O Instituto Doxa ouviu 2.500 pessoas, entre os dias 5 e 8 de julho. A pesquisa, encomendada pelo PDT, está registrada no TRE com o nº MG-08013/2018.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo