7 motivos para você começar a meditar hoje

Por Angélica Banhara

O mundo acompanhou estarrecido o resgate dos 12 garotos e do técnico do time Javalis Selvagens depois de 18 dias presos em uma caverna inundada na Tailândia. Eles ficaram desaparecidos por nove dias, encurralados em um espaço pequeno, úmido e escuro, sem comer, apenas se hidratando com a água que escorria nas paredes da rocha. A presença do treinador, Ekapol Chantawong, de 25 anos, foi apontada com determinante para a sobrevivência dos meninos, que têm entre 11 e 16 anos: ex-monge, ele ensinou os garotos a meditar e preservar energia.

"Meditar é o antídoto perfeito para enfrentar situações turbulentas com mais serenidade”, diz Marcia de Luca, que estuda, pratica e dá cursos de meditação há quase 40 anos.

Mas, afinal, o que é meditar? A proposta dessa prática milenar é aquietar a mente para libertá-la do turbilhão de pensamentos que nos invadem a cada minuto. "Vivemos em um mundo de stress, competição, violência, cobranças infinitas e excesso de estímulos externos que bombardeiam nosso sistema nervoso e minam a nossa saúde. E a meditação é o controle remoto da mente”, diz Marcia, que é co-fundadora da Bindu Escola de Valores, espaço de desenvolvimento pessoal com foco em meditação. Ela compara a meditação a um esporte: “É um aprendizado: temos que começar aos poucos, mas praticar todo dia para sentir os benefícios.” Veja alguns deles:

  • Aumenta a imunidade.
  • Normaliza a pressão arterial.
  • Equilibra o sistema endócrino.
  • Estimula as conexões cerebrais, criando novas sinapses.
  • Ajuda a controlar as emoções.
  • Diminui a ansiedade.
  • Aumenta a criatividade, o poder de foco e a concentração.

Convencido a experimentar? 

Confira, a seguir, as dicas de Marcia de Luca para começar a meditar. 
A ideia é aquietar a mente para, dessa maneira, diminuir o fluxo dos pensamentos. 
O primeiro passo é buscar a abstração dos sentidos, voltar a atenção para dentro de você.
 
  • Escolha um lugar tranquilo e silencioso da casa.
  • Sente-se numa posição confortável: pode ser de pernas cruzadas.
  • Feche os olhos.
  • Observe a sua respiração e concentre-se nela: sinta o ar entrar e sair pelas narinas.
  • Procure fazer a respiração completa, como se estivesse enchendo uma garrafa ao inspirar (comece com o abdômen dilatando, até encher o peito de ar) e esvaziando-a ao soltar o ar, lentamente.
  • Para evitar o fluxo de pensamentos externos, você pode escolher um mantra ou uma frase positiva (“eu sou luz”, por exemplo) e repeti-la pausadamente.
  • Se os pensamentos vierem, deixe que passem. Volte a sua atenção para a respiração ou o mantra. 
  • Comece com 3 a 5 minutos e vá aumentando o tempo aos poucos, à medida em que se sentir confortável.
 
O importante é praticar todos os dias, de preferência no mesmo local e hora (no início do dia ou no final da tarde), com o estômago vazio.
 
Mantras (vibrações sonoras), frases positivas, músicas suaves ou condução por voz são maneiras de condicionar a mente a se focar no momento presente e ajudam a transformar a meditação em um hábito espontâneo.
 
“Focar em uma coisa específica – a respiração durante a meditação ou a sequência de posturas da aula de yoga, por exemplo – faz o fluxo de pensamentos diminuir. Isso é Mindfulness, a meditação da atenção plena. Sua prática constante deixa a nossa mente alerta no seu potencial maior”, diz Marcia de Luca.
 

Você pode começar ouvindo o video abaixo, com a meditação conduzida por Márcia. Experimente e conte para a gente! Boa semana.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo