Saúde oral na terceira idade e em pacientes hospitalizados

É mais comum a ocorrência de doenças periodontais na terceira idade. Elas são as que afetam gengivas e ossos que suportam os dentes, cáries e lesões bucais. A xerostomia (boca seca) também é muito comum nessa faixa etária. Menos frequente, porém de extrema gravidade, é o câncer bucal, que tem associação com outros fatores, como fumo e consumo de álcool, e pode afetar, além da mandíbula e maxila, a língua. De acordo com o IBGE, no Brasil, cerca de 40% das pessoas acima de 60 anos já perderam todos os seus dentes.

PÍLULAS

Dicas                    

Segundo o cirurgião dentista Luiz Claudio Borges, doutor em Odontologia, a limpeza inadequada ou insuficiente da boca pode provocar doenças em várias partes do corpo humano. É necessário realizar a higiene bucal no mínimo três vezes ao dia, sendo o ideal após as refeições. “A limpeza oral deve ser realizada com fio e creme dental com flúor e escovas do tipo macia ou extramacia para não agredir as gengivas”, complementou Borges. Isso também é benéfico para pacientes que tem sensibilidade nos dentes ou raízes expostas.

No CTI/UTI             

Os pacientes conscientes devem realizar as medidas de higiene oral com a mesma frequência dos saudáveis. Já os inconscientes, internados ou em home care, devem receber cuidados de higiene bucal o quanto antes, isso porque a colonização de patógenos respiratórios ocorre principalmente nas primeiras
72 horas.

E quem não tem dentes, precisa ser avaliado por dentista? Mito ou verdade? Para descobrir, não perca o programa “Fique Bem” no próximo sábado, às 11h30, na TV Band. Siga o Instagram @fiquebemoficial.

Fique bem, cuide-se bem!