Aumento de mama com próteses de Silicone

Por Edimilson Migowski

A cirurgia plástica mais realizada no Brasil é o aumento de mama com prótese de silicone. São realizadas 288.596 cirurgias ao ano. Para redução das mamas, são realizadas 141.435 cirurgias por ano. Segundo o Dr. Lucho Montellano, cirurgião plástico filiado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, atualmente não existe mais a necessidade de troca da prótese a cada 10 anos. Todavia, são indicados exames anuais de imagem para verificar o estado da prótese. A indicação de troca ocorre quando há alguma alteração, como enrugamentos, dobras
ou rupturas.

PÍLULAS

Pós-operatório                    

É essencial seguir as orientações pós-operatórias, que incluem alimentação balanceada, repouso e hidratação da pele. O indicado é um repouso entre 5 e 7 dias após a cirurgia. Também é recomendado o uso preventivo de antibióticos para proteger a paciente de possíveis infecções. Afrodescendentes também possuem uma tendência genética maior a fazer uma cicatriz hipertrófica (queloide), o que pode ser reduzido com o uso de medicamentos tópicos.

Perda de sensibilidade             

A perda de sensibilidade na mama é transitória. No entanto, relatos de mulheres que fizeram a cirurgia de implante nas mamas mostram que houve melhora em suas vidas sexuais. O implante também não prejudica a amamentação, pois a prótese fica em um plano inferior em relação ao tecido mamário.

E sobre o câncer de mama?
É mito ou verdade que o implante de silicone prejudica a detecção precoce? Para descobrir, não perca o programa “Fique Bem”, no próximo sábado, às 11h30, na TV Band, e siga o Instagram @fiquebemoficial. Fique bem, cuide-se bem!

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo