Ciclos da vida

Por Vânia Goulart

Cada ciclo da vida dura um período que tem começo, meio e fim. Nosso livre arbítrio pode alterar, expandir ou reduzir esses ciclos.

O ciclo mais claro e percebido é o da maturidade, que, mesmo sendo muito conhecido, é bastante evitado, ou pior, deixado passar.

Nascimento, infância, adolescência, idade adulta, melhor idade, terceira idade… Seriam essas as fases da vida? Você poderia acrescentar várias outras. No entanto, o que vale é como você passa por essas etapas. O mais importante é passar aproveitando cada momento sem se prender a nenhuma dessas fases. Cada uma precisa ter início, meio e fim.

Vejo hoje muitas pessoas que permanecem crianças. Outros querem somente a irresponsabilidade da adolescência. Outros já se tornam adultos tão rapidamente que perdem o lado bom que vem das fases anteriores. Passam da infância diretamente para a idade adulta, pois precisam se sustentar, antes até de estudar e aprender.

Nessa geração, os adultos ganharam mais tempo para aproveitar a vida. A medicina e toda a evolução fizeram com que a expectativa de vida fosse estendida por mais dez anos. Um novo ciclo, não somente de vida, mas de trabalho e de aprendizado.

Mais um ciclo para evoluir. Passar cada ciclo e permanecer no mesmo lugar não é higiênico nem orgânico!

Higiene no sentido de limpeza: deixar limpo e claro o caminho percorrido para se orgulhar dele depois. Orgânico a fim de ser referenciado e poder produzir vitalidade para gerar frutos.

Existem outros ciclos, os circadianos, os gestacionais, os do sono, entre vários outros. O mundo é cíclico. Todos precisam ser respeitados e, claro, seguidos.

Busque viver cada ciclo e aproveitar cada passagem. Evoluir não é uma consequência, é uma escolha. E necessita de esforço.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo