Segunda Turma do STF deve manter Lula preso

Por Cláudio Humberto

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) não deverá conceder efeito suspensivo da condenação, para que o ex-presidente Lula aguarde em liberdade o julgamento dos recursos, como pede a defesa. É que foi exatamente isso que o plenário do STF já negou em abril, no julgamento de habeas corpus requerido por Lula. E a Segunda Turma não tem o poder de reformar as decisões do plenário da Corte.

Sem TRF4, nada feito

Outro problema para Lula: o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) ainda não avaliou a admissibilidade do recurso extraordinário.

Barreira jurisprudencial

Pela jurisprudência de ambas as Turmas do STF, se não houver juízo de admissibilidade do recurso extraordinário, o caso nem é julgado.

Em tese, faria sentido

A Lei da Inelegibilidade, com alteração da Lei da Ficha Limpa, admite o efeito suspensivo. Mas a sólida jurisprudência deve barrar a petição.

Decisão só na terça, 26

O presidente da Segunda Turma, ministro Ricardo Lewandowski, já confirmou o julgamento do caso Lula para a próxima terça-feira (26).

Reservas cambiais estão no maior nível histórico

Ao contrário do que pode parecer, as reservas internacionais brasileiras não são afetadas pela forte atuação do Banco Central no mercado para conter a disparada da cotação do dólar, que ontem chegou a R$ 3,74. As reservas cambiais superaram os US$ 380 bilhões pela primeira vez na história. O patamar, nunca alcançado durante o oba-oba dos governos do PT, chegou esta semana a mais de US$ 381,8 bilhões.

Recorde de 2017

O maior valor das reservas foi atingido dia 8 de setembro de 2017, com US$ 383,662 bilhões “saindo pelo ladrão”.

Queda brusca

Durante o governo Dilma, as reservas chegaram a
US$ 379,1 bilhões, mas após o impeachment não passavam de US$ 364,9 bilhões.

Cada um na sua

Quando atua no câmbio, o BC não usa reservas, mas paga ou recebe juros e a variação da cotação do dólar em um período determinado.

Não rima com economia

Ciro Gomes continua dizendo bobagens a granel, para garantir espaço na mídia que tanto despreza. Promete agora reduzir o preço da gasolina para R$ 3. Funciona na demagogia, não na economia.

Demagogia custa caro

Câmara e Senado decidiram isentar de pedágio caminhões sem carga. É como se deixassem de ser veículos. Além da insegurança jurídica, a isenção fica no discurso e provocará aumento no valor dos pedágios.

Datena senador

Apesar de não ser candidato, Datena seria senador por São Paulo com 36,4% dos votos, se a eleição fosse hoje. Segundo levantamento do Paraná Pesquisas, Eduardo Suplicy teria 33,1% e Marta Suplicy, 17%.

PV com Rollemberg

No DF, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), candidato à reeleição, chegou a convidar o advogado Ibaneis Rocha, que recusou, mas agora considera agora o nome de Eduardo Brandão (PV) para vice.

Arruda também quer

Assim como Lula alimenta a fantasia de ser candidato em outubro, apesar da ficha suja, em Brasília o ex-governador José Roberto Arruda vive a surpreendente expectativa de disputar o governo do DF.

O ‘direito’ de ser explorador

A distribuidora Raízen virou produtora de etanol após comprar usinas na bacia das almas da crise, e, claro, hoje vende seu produto direto aos postos. Mas quer impedir que mais de 400 produtores do país também façam venda direta. Pretende, assim, ampliar sua concentração.

Militância de raposa

Como raposa que se recusa a devolver o poder ao galinheiro, Luís Guimarães, presidente da Raízen, que concentra 20% da distribuição, faz militância contra a concorrência da venda de etanol aos postos.

Nem todo mundo é ladrão

O ex-presidente da OAB Reginaldo de Castro foi de táxi ao café com amigos na padaria Rio Lisboa, em Ipanema. O taxista voltaria uma hora depois para devolver-lhe o guarda-chuva esquecido no carro.

Pensando bem…

…o Brasil precisa mesmo ser campeão no futebol, porque se a Copa fosse de educação, saúde ou segurança, não passava da primeira fase.

brickman -arte Arte / Metro Jornal
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo