Combustível dolarizado sustenta a ineficiência

Por Cláudio Humberto

Para produzir seus 2,7 milhões de barris/dia, a Petrobras mantém 180.258 funcionários, entre terceirizados e efetivos, que, vez por outra, ainda inventam greve malandra como a prevista para esta quarta (30), de 72 horas, cujo término coincide com o fim de semana. Já a americana Chevron, que não se beneficia de monopólio, tem 61 mil empregados, um terço da nossa estatal, e produz os mesmos 2,7 milhões de barris/dia.

A gente paga

Em vez de cortar despesas e modernizar a estatal, Pedro Parente dolarizou os combustíveis para sustentar a ineficiência da Petrobras.

Tira mão do meu bolso

Explorando os brasileiros, com reajustes diários, a Petrobras registrou lucro de R$ 7 bilhões somente entre janeiro e março deste ano.

Mal entrou

Por sua ineficiência, a Petrobras quase ficou de fora da lista da Forbes com as 25 maiores petroleiras do mundo. Está em penúltimo lugar.

Já foi pior

Em 2013, auge do aparelhamento, a Petrobras empregava mais de 360 mil pessoas e tinha quatro terceirizados para cada funcionário próprio.

Cade ajuda a liquidar cartório dos combustíveis

Produtores receberam com entusiasmo a recomendação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Ministério da Justiça, há anos reivindicada, para revogar a resolução da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que criou um dos “cartórios” mais desavergonhados do país. Esse “cartório”, que proíbe mais de 400 produtores a vender seu etanol diretamente aos postos, promoveu concentração, enriqueceu as distribuidoras (e “parceiros” em órgãos públicos) e empobreceu o setor.

Lei enquadra a ANP

Projeto do deputado Mendonça Filho (DEM-PE) garante ao produtor o direito de vender etanol aos postos. O objetivo é derrubar os preços.

Atravessador se dá bem

Há mais de um ano, distribuidoras pagam R$ 1,54 por litro de etanol e o revende aos postos até a R$ 3,20. E custa até R$ 4,10 ao consumidor.

Cartório fazendo água

O “cartório” de distribuidoras faz água: em São Paulo, a Justiça Federal autorizou usina de Araçatuba a vender seu etanol aos postos da região.

Malucos nas ruas

Aos que pedem “intervenção militar”, vale lembrar as palavras do general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, em dezembro de 2016, considerando-os apenas “malucos” e “tresloucados”.

Parece até de propósito

A turma de Pedro Parente na Petrobras aumentou 40 vezes o preço do litro do diesel tipo A, entre 8 de fevereiro e 22 de maio. Um aumento criminoso de 30,5%. E ainda se surpreendeu com a revolta dos caminhoneiros.

Saco sem fundo

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), associação privada que administra um fundo setorial público bilionário, entrou no radar dos órgãos de controle e da Aneel. Tem contratado escritórios de advocacia e auditores sem licitação para defender demandas do fundo.

Saiu caro

Condenado por unanimidade no STF, o deputado Nelson Meurer (PP-PR), desde que foi denunciado em outubro de 2015, custou ao país R$ 1.182.906,13 somente em ressarcimento de gastos.

Lucro fácil

Nesta terça (29), a gasolina custou às distribuidoras de combustíveis R$ 1,9526 o litro; aumento de 20% em relação a 8 de fevereiro. No mesmo período de 2018, a Petrobras declarou lucro de R$ 7 bilhões.

Explorar não pode

O Uber não pode se aproveitar da crise de desabastecimento para explorar a clientela. Em São Paulo, a viagem entre Congonhas e Alphaville, que custava R$ 73 virou R$ 155 de um dia para o outro.

Investigar é preciso

Causou estranheza não apenas ao apresentador Marcelo Torres (SBT) o descarrilamento do trem que levava 650 mil litros de diesel a Bauru (SP), 24h após reportagem mostrar que a cidade não sofria tanto com a greve dos caminhoneiros porque o abastecimentos é por trem.

Greve dá resultado

Após a redução do preço do diesel conquistado por caminhoneiros em todo o país, o aumento total para esse tipo de combustível passou de 30% para apenas 15%. A gasolina aumentou 28%.

Pergunta no bloqueio

Por que os caminhoneiros não incluíram entre as reivindicações a melhoria das estradas brasileiras? Muito estranho…

Poder sem pudor: posse não é bingo

Depois de mais de 20 anos de lutas na UDN, a eleição de Cid Sampaio para o governo de Pernambuco teve um sabor especial para o coronel Inácio Mariano, de São José do Egito, no sertão do Pajeú. De alma lavada, vestiu a melhor roupa e foi à posse do correligionário e amigo.

– Quer falar com quem? – interpelou o sentinela armado do palácio.

– Com o governador.

– O sr. tem algum cartão aí? – pediu o soldado, referindo-se ao convite.

Coronel Inácio olhou o soldado de cima a baixo e respondeu:

– Eu vim aqui para falar com o governador e não para marcar bingo!

Afastou o fuzil do seu caminho e subiu as escadas.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo