Telefonia já rendeu R$ 800 bilhões em impostos

Por Cláudio Humberto

Operadoras de telefonia, reunidas há dias em Brasília, concluíram que estão em situação pior do que as transportadoras e os caminhoneiros. É que chega a 40%, em média, a carga tributária paga pelo consumidor na conta de celular. Em Rondônia, vai a 57%. Desde a privatização da telefonia, em 1995, as empresas do setor já pagaram aos governos locais e federal mais de
R$ 800 bilhões em impostos. Para que mesmo?

Tomando nosso dinheiro

O governo criou os fundos Fust e Fistel, cobrados na conta de telefone, para fabricar superavit primário e tomar dinheiro de quem tem celular.

Pura velhacaria

Só o tal Fust já acumula mais de R$ 5 bilhões, que jamais foram usados em favor do usuário. Só em manobras contábeis dos governantes.

Mais uma inutilidade

Outra vigarice do governo se materializou no fundo de “fiscalização das telecomunicações” (Fistel), cujo saldo em abril era de R$ 10,5 bilhões.

Mina de dinheiro

Operadoras de celular ainda se veem chantageadas em vários Estados e municípios, para conseguirem instalar suas torres de transmissão.

Crise expõe contabilidade criativa e crueldade

A crise provocada pela Petrobras, com a dolarização cruel do preço dos combustíveis, expôs o que seus críticos chamam de “contabilidade criativa”, para justificar o sistema enlouquecido que levou o país à mais grave crise de desabastecimento da história. A Petrobras alega haver “perdido” R$ 100 bilhões, que na verdade apenas deixou de ganhar com a política petista de impedir seus reajustes diários nos combustíveis. Provocada a comentar críticas à sua “criatividade”, a estatal silenciou.

Class action

A estatal denomina de “despesa operacional” a indenização de US$ 3 bilhões (R$ 11,1 bi) que investidores exigiram na Justiça americana.

Selvageria tem limite

Pedro Parente se perdeu ao subjugar o Brasil à vaidade de produzir um lucro histórico em um país sob recessão e altos níveis de desemprego.

Assim é se lhe parece

Com receitas idênticas, a empresa divulgou resultados distintos: “prejuízo” de R$ 12,5 bi em 2015 e lucro de R$ 35,6 bi em 2017.

Incerteza impera

Pesquisa espontânea da XP Investimentos mostra que 65% do eleitorado não sabem em quem votar ou rejeita qualquer das opções já apresentadas. Jair Bolsonaro (PSL) lidera, mas tem apenas 13%.

Incerteza é campeã

Levantamento do Paraná Pesquisa mostra que com Dilma (PT) e Aécio Neves (PSDB) candidatos em Minas, ambos seriam eleitos senadores em outubro. Já os “Não sabem” somados a “Nenhum” vencem os dois.

Eles nos custam caro

Entre salários e reembolsos da cota parlamentar, os congressistas custaram R$ 178 milhões apenas nos primeiros cinco meses de 2017. Eles recebem salários de R$ 33,7 mil, mas custam R$ 200 mil por mês.

A goela das aéreas

A Associação Brasileira de Agências de Viagens no DF denunciou o deputado Edson Moreira (PR-MG), relator da MP 822/18 (que estende às companhias aéreas desconto em tributos). Coisa estranha, sô.

Chapa na Bahia

DEM e PSDB anunciaram em Salvador a aliança para outubro: José Ronaldo (DEM), ex-prefeito de Feira de Santana, sai para o governo, e Jutahy Junior (PSDB) concorrerá ao Senado. O vice e a outra vaga de senador e ainda serão definidos (inclusive com outros partidos).

Resultado: morte

A Sociedade Brasileira de Nefrologia expressou preocupação com o “forte impacto” do ato de caminhoneiros em hospitais do país. A SBN adverte que a continuidade da greve pode até resultar em morte.

Seis MPs na berlinda

O Senado tem seis medidas provisórias na pauta desta semana com dia santo na quinta (31). Todas perdem validade até sexta. Se a crise dos combustíveis atrapalhar, as MPs vão para o lixo.

116 anos de socialistas

Há 116 anos, em 1902, era fundado em São Paulo o primeiro Partido Socialista Brasileiro (PSB), após aprovar seu estatuto e programa no II Congresso Socialista Brasileiro, com apenas 50 presentes.

Pergunta na bomba

Quanto custava a gasolina quando Pedro Parente, presidente da Petrobras, teve de coçar o bolso para abastecer o próprio carro?

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo