A moda é espelho

Por Alexandra Farah

As temperaturas sobem e a mobilidade define esta geração que se desloca pra lá e pra cá entre hemisférios. As vestimentas refletem e respondem às necessidades do cidadão do novo mundo. Nas passarelas do São Paulo Fashion Week, que termina hoje no Parque do Ibirapuera, marcas desfilam inverno enquanto outras mostram coleção de verão.

O destaque, em todas, vai para peças versáteis e amplas. A parka – resistente, funcional e chique – é o item da vez. Sustentabilidade e tecnologia também estão na pauta: 98% dos looks da Osklen foram feitos com materiais reciclados, entre eles, o algodão desfibrado.

Já a Lenny, marca símbolo do luxo de balneário, adornou suas sereias com brincos de coral – todos impressos em 3D. Da passarela para os ares, semana passada fui a Miami experimentar os novos uniformes tecnológicos da Delta Airlines feitos pelo estilista Zac Posen. Alguns são impermeáveis outros luminescentes. Os de ar estimulam a circulação e, caso respingue algum alimento, a sujeira seca, vira pó e desgruda do tecido em 2 minutos.

Minha história com esses uniformes começou em 2016, quando fui a Atlanta para entrevistar o estilista e ver os modelos. Um ano e meio depois, 160 ajustes e 2 milhões de peças produzidas finalmente os 61 mil funcionários da Delta trocam de look em 29 de maio. A moda, não.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo