Ser saudável é mais simples do que parece

O que é ser saudável? Com certeza, mais do que não estar doente. É ter disposição para fazer tudo o que planejamos no dia a dia. E não depende de um único fator. Cada nova pesquisa comprova a importância de ser ativo, fazer boas escolhas à mesa, controlar o estresse e ter um sono de qualidade para viver mais e melhor. Esse combo da saúde é o tal do estilo de vida.

Você sabia que adotar hábitos mais saudáveis reduz em até 80% a incidência de doenças como diabetes, colesterol alto, hipertensão, além de problemas cardíacos, obesidade e diversos tipos de câncer?

Segundo o cardiologista e nutrólogo Fabio dos Santos, presidente-fundador da Associação Brasileira de Saúde Funcional e Estilo de Vida, a genética não é destino. “O que está escrito no seu código genético nem sempre vai se manifestar. Dependendo dos seus hábitos, pode reduzir o peso dessa herança a 10% a 30%.”

Boa notícia: ser saudável está nas nossas mãos.

E nunca se falou tanto sobre o assunto, das redes sociais à mesa do bar. A todo momento surge uma informação sobre algum alimento com superpoderes, outro é apontado como vilão, determinado exercício ganha foco como o mais eficiente. São tantas afirmações que ficamos perdidos entre o que é notícia ou “fake news”.

O Metro reservou este espaço às segundas-feiras para discutir como viver mais e melhor, com dicas práticas.

Sou jornalista e trabalho com a área de fitness, nutrição e bem-estar há quase 20 anos. Entrei nessa área porque, apaixonada por atividade física e alimentação equilibrada, sinto os benefícios de um estilo de vida saudável, sem radicalismos ou neuras. E será um prazer compartilhar com vocês, aqui e no metrojornal.com.br, meus aprendizados e experiências.

A pílula mágica da saúde não existe: o que conta são as nossas escolhas todos os dias. Pequenas mudanças na rotina podem fazer uma grande diferença.

Não é preciso gastar muito, treinar horas por dia e comer alimentos esquisitos para ser saudável. O primeiro passo é sair do piloto automático. Desafio da semana: se movimentar mais no dia a dia e descascar mais e desembrulhar menos na hora de comer.