Estudo mostra impacto positivo da série 13 Reasons Why em pais e adolescentes

Por Omelete

Há mais ou menos um ano, a Netflix estreou uma de suas séries mais polêmicas: “13 Reasons Why”. O sucesso e o domínio das conversas nas redes sociais vieram junto com críticas sobre como o programa aborda assuntos como assédio sexual, suicídio e bullying.

Passado esse tempo, o serviço de streaming procurou entender o que aconteceu durante esse período. Na última semana, ela realizou um evento em Nova York para apresentar um estudo sobre essas consequências e como o seriado influenciou a audiência, principalmente pais e adolescentes.

Dr. Ellen Wartella, diretora do Centro de Mídia e Desenvolvimento Humano da Northwestern University, subiu ao palco munida de dados de uma pesquisa realizada nos EUA, Brasil, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia. “Os dados globais são bem semelhantes, com algumas especificidades por regiões. Os brasileiros foram os que mais responderam positivamente à série e os australianos os mais neutros”, comentou.

Ellen deixou claro também que a maioria dos cinco mil entrevistados viu o seriado como algo quase instrutivo. Mais de 65% dos adolescentes que participaram da pesquisa aprenderam novas informações sobre temas como assédio e depressão, e mais da metade dos pais enxergou a série como uma abertura para abordar esses assuntos com os filhos.

Coluna Omelete 28 de março de 2018
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo