Temer diz ser candidato para continuar vivo

Por Cláudio Humberto

O presidente Michel Temer não será mesmo candidato, como deixa vazar e afirmou à revista IstoÉ. Político experiente, do tipo que “conserta relógio de pulso usando luvas de boxe”, como definia o falecido Ulysses Guimarães, Temer tenta evitar a morte precoce do seu governo. Ele admite a candidatura para não morrer de véspera e alongar ao máximo a aliança com sua base de apoio no Congresso.

A política como ela é

O presidente não confessa que sua “candidatura à reeleição” é um blefe para não ser considerado “ex” ainda ocupando o cargo.

A vida como ela é

Temer sabe que corre o risco de ser abandonado pelos aliados, ansiosos por estabelecer alianças com candidaturas promissoras.

Temer eleito? Vai que…

Admitindo a candidatura à reeleição, o presidente planta a dúvida do “vai que…” nos políticos, segurando a precipitação de traições.

Tudo como antes

Na intimidade, Temer tranquiliza amigos e familiares, principalmente a primeira-dama Marcela: não será mesmo candidato.

Telemarketing engana clientes com ligações falsas

Remuneradas pelo número de ligações que realizam para vender produtos ou serviços, empresas de telemarketing estão enganando os próprios clientes: fazem telefonemas em massa, que desligam ao serem atendidos, a fim de simular a prestação do serviço. O sistema gera uma lista com milhares de telefonemas que na verdade não foram feitos, e são úteis para “comprovar” o serviço e enganar o contratante.

É um tormento

Além de enganar os clientes, empresas de telemarketing atormentam milhões de brasileiros com ligações insistentes de ninguém.

Essa Anatel…

A Anatel, “agência reguladora” de telecomunicações, afirma não ter “elementos suficientes para concluir sobre as ligações mencionadas”.

Consumidor que se vire

A Anatel recomenda que se procure “solucionar a demanda” junto à empresa telemarketing. Que não deixa pistas, só números inexistentes.

Moral baixo no STF

Os ministros ouviram calados o advogado de Lula repetir a lorota de que os brasileiros estão “sob o tacão da ditadura da Justiça”. Em outros tempos, o autor do insulto não diria isso. Se o fizesse, não sairia do STF sem uma reprimenda. Feliz é um povo sob a égide da Justiça.

Frete criminoso

O aumento criminoso imposto pelos Correios ao frete de produtos comprados na internet torna esse custo no Brasil 42% maior que na Argentina, 160% em relação ao México e 282% mais que na Colômbia.

Passou em branco

Desta vez caiu no domingo (25) o “Dia da Constituição”, essa senhora tão jovem e tão vilipendiada, antes chamada até de “cidadã”. O dia chegou e passou sem qualquer comemoração.

Pauta que se prolonga

A pauta do plenário da Câmara da próxima semana, por ordem do seu presidente Rodrigo Maia, prevê só a votação da reoneração da folha e a regulamentação do lobby. Ou seja, não deve haver pauta.

Daí para pior

O Senado, que habitualmente divulga a agenda da semana seguinte na sexta-feira, “esqueceu” de fazê-lo desta vez. A rapaziada devia estar correndo para o aeroporto. Não há atividade prevista nesta semana.

Briga por Cristovam

O Partido Verde ainda tenta convencer o senador Cristovam Buarque (DF), atualmente no PPS, a filiar-se ao partido para disputar o Planalto, em outubro. No PPS, ninguém acredita nessa possibilidade.

Façam suas apostas

O Supremo Tribunal Federal, que decidiu manter livre o petista Lula, condenado a 12 anos de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro, vai julgar em breve ação que pede a anulação da intervenção no Rio.

Perspectiva de melhora

A Anbima, associação das entidades dos mercados financeiro e de capitais, prevê crescimento de 3% do PIB este ano. Sobre a taxa Selic, a associação projeta que a taxa se mantenha em 6,5% até o fim do ano

Pergunta na porta do STF

Se nem a Suprema Corte quer prender condenado por corrupção, qual é mesmo a utilidade da intervenção na segurança no Rio?

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo