Um time quase pronto

Por Carlos Lindenberg

Com a filiação do deputado Rodrigo Pacheco ao Democratas na próxima segunda-feira, o quadro partidário que irá às urnas em outubro, pelo Palácio da Liberdade, vai se completando. Pacheco queria concorrer pelo atual MDB, mas a executiva estadual do partido fechou as portas para ele ao decidir que candidatura própria só será examinada após o 7 de abril, quando vence o prazo das filiações. Ou seja, foi um veto aparentemente sutil, mas decisivo para que Pacheco optasse por uma outra legenda. E o DEM foi o escolhido, dizem que por indicação do senador Aécio Neves. O fato é que o partido terá um pré-candidato ao governo de Minas, numa festa que terá a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que será o candidato do partido à presidência da República.

O governador Fernando Pimentel será candidato à reeleição, desfazendo especulações e boatos espalhados aos quatros cantos pelos adversários que o queriam disputando o Senado, não se sabe bem porquê. O ex-prefeito Marcio Lacerda será candidato pelo PSB com alguma dificuldade para montar a chapa majoritária, já que o ex-prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, quer ser candidato ao Senado, mas tem o veto da executiva nacional. Aliás, se Ruy emplacar na chapa de Marcio, a família Muniz estará disputando com três candidatos: o próprio Ruy, sua mulher Raquel indo para a reeleição à Câmara dos Deputados e sua irmã Ariadna para a Assembleia.

O ex-presidente da Assembleia, Dinis Pinheiro, ainda sem partido, também está na disputa. Houve uma tentativa de uma chapa Márcio/Dinis, mas a ideia não vingou e com isso Dinis voltou a percorrer o interior num discurso de críticas diretas ao atual governo do PT. Dinis, por sinal, se desfiliou do PP em protesto pelo que deputados federais do partido fizeram com o ex-governador Alberto Pinto Coelho, destituindo-o da presidência do diretório regional da legenda, para forçar uma aliança com o Democratas agora de Rodrigo Pacheco. Alberto se filiou ao PPS na semana passada e isso pode indicar, quem sabe, um rumo parecido ou idêntico para Dinis, que, no entanto, espera para ver o que acontece daqui até dia 7 de abril. É possível que o PSOL e o PSTU também lancem candidatos, mas a Rede, de Marina, já tem um para chamar de seu, o ex-deputado e ex-secretário de Educação do Estado, João Batista dos Mares Guia. E com isso o time está quase pronto para o embate das urnas.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo