Inclusão: processo ou percurso

Autora convidada do dia: Maria Claudia Basílio, psicóloga formada pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo) em 2006. Especialista em Psicologia Sistêmica da Família, é tradutora, intérprete de Libras e consultora de Recrutamento e Seleção na Selecta.

A inclusão de deficientes no mercado de trabalho ainda é uma polêmica.  Incluir não é somente admissão, não é somente pagamento de salário, não é somente disponibilizar uma oportunidade de trabalho. É para além disso.

Inclusão permeia a integração absoluta de pessoas numa sociedade; é a ação de acrescentar, de adicionar algo no interior. É a relação entre dois termos em que um faz parte da compreensão e/ou da continuação do outro, mas é também fazer parte. Mas como fazer a inclusão?

Hoje, a legislação busca garantir o acesso das pessoas com deficiência ao mercado de trabalho através de leis, mas só isso não nos basta. É preciso de fato incluir, fazer parte, estar junto.

Uma das formas mais rudimentares de incluir é a comunicação, a fala, o diálogo… Conversando a gente se entende.
E quando estamos diante de pessoas surdas, como fazê-lo? Temos sim como garantir isso. Os surdos têm sua língua:
Libras (Língua Brasileira de Sinais), que possibilita essa comunicação fluida, harmônica e em pé de igualdade.

A Libras é a segunda língua oficial do Brasil, é a língua de sinais (gestual) usada pelos surdos brasileiros e reconhecida pela lei. A Libras não é a simples gestualização da língua portuguesa, e sim uma língua à parte. Assim como as diversas línguas naturais e humanas existentes, ela é composta por níveis linguísticos como: fonologia, morfologia, sintaxe e semântica.

A diferença é sua modalidade de articulação, a saber visual-espacial ou cinésico-visual, para outros. Assim sendo, para se comunicar em Libras, não basta apenas conhecer sinais. É necessário conhecer a sua gramática para combinar as frases, estabelecendo a comunicação de forma correta.

Para garantir essa comunicação fluida, temos profissionais habilitados a fazer essa tradução de maneira clara, imparcial e acima de tudo justa. E assim, de fato, conseguir fazer parte do todo.

Incluir é participar. Participe você também!