Segredos do set de Pantera Negra

Por Omelete

No projeto de US$ 120 milhões da Marvel para rodar “Pantera Negra”, as câmeras se concentram em Atlanta, nos Estados Unidos, onde foram rodadas 75% das cenas. O quarto restante teve locações na Coreia do Sul e África do Sul. O Omelete foi convidado a visitar o set principal e acompanhar um dia de filmagens.

Sob a condução de Nate Moore, produtor-executivo da Marvel, acompanhamos as câmeras captando um diálogo entre o rei africano T’Challa (Chadwick Boseman), a cientista Nakia (Lupita Nyong’o) e a guerreira Okeye (Danai Gurira).

Moore contou que um projeto como este jamais poderia contar com um astro como, por exemplo, Will Smith, pois toda sua visibilidade tiraria o foco do personagem e da discussão racial a ele inerente.

Também conversamos com a diretora de figurinos, Ruth E. Carter, famosa por sua ligação com projetos de discussão racial como os longas “Amistad” e “Selma” e a minissérie “Raízes”. Ela explicou que o projeto todo teve como pilar o vestuário das tribos africanas do Norte do continente, sobretudo togas de guerra e batas religiosas.

As máscaras tribais foram a fonte de referência para os elmos das tropas de guerra de T’challa e para o manto do herói. Usa-se uma liga de carbono com tecido para a criação dos uniformes, de modo a garantir maior elasticidade.

arte