Chega de socialismo e comunismo

O dono das Lojas Havan finalmente decidiu instalar sua rede no Rio Grande do Sul. Luciano Hang anunciou investimentos de R$ 1,5 bilhão com a inauguração de 50 unidades. Mas surpreende que uma rede aqui do lado, de Brusque (SC), tenha se expandido país afora chegando a 114 unidades em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais etc., e nada do Rio Grande do Sul. Até agora, ao menos. De qualquer forma, como diz um cético amigo meu que nos chama de “a Cuba do Sul”, ele só acredita “depois de ver as lojinhas de pé e vendendo”.

A Havan é um case. Vai faturar nada menos que R$ 7 bilhões este ano. Só faltava o Rio Grande do Sul a ter as tradicionais lojas com a fachada da Casa Branca e a estátua da Liberdade, coisa que denota o apreço de seu dono pelo modelo dos EUA. Segundo ele, para muitos a loja também é ponto turístico.

Mas por quê, afinal, demorou tanto esse negócio? Qual o motivo da aversão em se instalar no Estado que é o quarto PIB do país e que produz algo como R$ 400 bilhões por ano? O empresário relata um episódio ocorrido em 1999, quando o PT governava o Estado e a capital, e que teria sido fundamental para a decisão de ficar longe. O então secretário do Desenvolvimento da época teria dito a ele que com a estátua da Liberdade na frente da loja o projeto sequer seria analisado. O acinte fez Luciano Hang pegar nojo. “Esse pessoal do PT acabou com o nosso país. Um pessoal que nunca construiu nada, que nunca trabalhou e que tem um discurso antiquado, ultrapassado”, diz ele, com a coragem de falar verdades, algo raro no meio empresarial.

Essa aversão de setores da sociedade gaúcha a investimentos privados e empreendedorismo já virou doença. Patologia mesmo. Esses fanáticos viúvos do muro de Berlim já nos custaram caro demais. Não por acaso o Rio Grande do Sul patina faz tempo, perdendo espaço nacional, perdendo empregos, encolhendo. Na política, esses doentes já são bem conhecidos, mas há os burocratas infiltrados no aparelho de Estado que sistematicamente lutam para afugentar investimentos.

“Chega do discurso populista, chega de socialismo e comunismo!”, decreta Luciano Hang. Nunca como agora o Rio Grande do Sul precisou tanto de empreendedores. Só a iniciativa privada gera desenvolvimento, riqueza geral e prosperidade. É se convencer disso ou ser pobre para sempre.