Previna-se contra a micose

Por Edimilson Migowski

O Brasil é um país tropical e, por isso, possui como característica um verão quente e chuvoso, ou seja, condições ideais para a proliferação dos fungos que causam a micose, que são infecções que atingem a pele, as unhas e os cabelos. Existem fungos convivendo “pacificamente” conosco, sem causar doença.  Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), esses fungos se reproduzem e podem então causar a doença.

Prevenção                      

Excesso de suor, ficar de sunga ou biquíni molhado o dia inteiro, usar sapatos fechados, toalhas e roupas emprestadas podem favorecer a contaminação. Além disso, couro cabeludo, unhas, pés e dobras também são lugares comuns de manifestação da doença. Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses. Essas são as dicas para preveni-las: secar a pele muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés; evitar ficar com roupas molhadas por muito tempo; evitar o contato prolongado com água e sabão; não usar objetos pessoais de outras pessoas; não andar descalço em pisos constantemente úmidos; evitar roupas quentes e justas, etc.

Tratamento                        

O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico. Podem ser tomadas apenas medidas de higiene local, ou estas associadas a medicações locais (creme, loção, xampu e talco), podendo ser necessário até o uso de medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro. O tratamento medicamentoso das micoses é sempre prolongado, variando de cerca de 30 a 60 dias. Fique bem, cuide-se bem e siga o Instagram do programa Fique Bem (@fiquebemoficial).

migowiski
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo