Surto de Hepatite A

O Morro do Vidigal, na zona sul do Rio, registrou surto de hepatite A. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), já foram notificados 92 casos, a maioria em homens entre 20 e 30 anos. A doença é causada por vírus e é bastante contagiosa. Ainda de acordo com a pasta, o surto pode estar relacionado à contaminação da água. Segundo a SMS, já são 92 notificações e 75 casos confirmados de hepatite no Vidigal. Esse tipo de hepatite é causada pelo vírus da hepatite A (VHA), que é muito resistente às agressões ambientais e invisível ao olho nu e microscopia ótica.

Quadro clínico                      

Quando ingerido, o vírus se replica no tubo gastrointestinal (o VHA resiste ao pH ácido do estômago) e vai para a corrente sanguínea. Como em qualquer hepatite, se caracteriza por inflamação e destruição das células do fígado. Ainda que alguns possam evoluir para falência aguda do fígado e demandem transplante urgente, em geral a cura sem sequelas é mais comum. Em crianças, muitas vezes não se percebe a infecção, pois o quadro costuma ser mais brando. Em adultos, a gravidade é maior, e as manifestações clínicas mais acentuadas e prolongadas. São comuns febre, mal-estar, falta de apetite, enjôo, vômitos, dor no abdome e diarreia. Também é comum a presença de icterícia (olhos e pele amarelados), fezes claras (parecendo miolo de pão) e urina escura (lembrando cor de chá mate forte).
Tratamento                        

Não há específico. Recomenda-se repouso relativo (limitação discreta das atividades físicas), dieta equilibrada e, se necessário, medicamentos sintomáticos. A recuperação, em geral, se dá de dois a seis meses, sem sequelas. A vacinação é a forma mais eficiente de prevenir da hepatite A. E fica a dica: o que você não puder lavar, descascar ou ferver, melhor é NÃO comer. Fique bem, cuide-se bem!

migowski