Cunha e Dirceu não acreditam em vitória de Lula

O ex-deputado João Paulo Cunha, que foi presidente da Câmara, e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, importantes líderes do PT, não acreditam em vitória do ex-presidente Lula, no caso de sua improvável candidatura em 2018. Ambos fazem defesa inflamada de Lula, Dirceu até convocou “um dia de fúria” para tentar impedir no grito sua condenação em 24 de janeiro, mas durante conversas reservadas em Brasília, revelam-se pessimistas sobre as chances do ex-presidente.

Espanto

Respeitados pela experiência na articulação política, o ex-deputado e o ex-ministro espantam interlocutores quando preveem a derrota de Lula.

Sem delações

Condenados à prisão no mensalão, João Paulo e Dirceu são tão fiéis a Lula que viraram casos raros de petistas que não entregaram o líder.

Discursos afinados

A avaliação de João Paulo Cunha coincide com a de Dirceu. Até parece que andaram conversando muito sobre o assunto.

Vai murchar

Ex-deputados pelo PT-SP, Cunha e Dirceu têm a mesma avaliação: a tendência é murchar o atual favoritismo de Lula nas pesquisas.

PSDB deve perder 10 deputados e Podemos, ganhar 5

Presidido pela jovem deputada Renata Abreu (SP), de 35, o Podemos deverá desarrumar a configuração partidária da Câmara: deputados de cinco partidos negociam filiação à sigla que terá o senador paranaense Álvaro Dias como candidato à Presidência. Mas é do PSDB onde se espera um desembarque significativo: pelo menos dez deputados federais, quase todos jovens, preparam o desembarque do partido.

Desconforto

Deputados tucanos, como Daniel Coelho (PE), parecem mesmo pouco à vontade no PSDB, e assumem comportamento de dissidência.

Paraibano fora

Veneziano Vital do Rego (PB), irmão do ex-senador e ministro Vital do Rêgo, do TCU, deve trocar o PMDB pelo Podemos.

Reforço no Podemos

O Podemos aguarda Evair Vieira de Melo (PV-SP), Mandetta (DEM-MS), Laudívio Carvalho (SD-MD) e Jaime Martins Filho (PSD-MG) .

Nizan presidente

O genial publicitário Nizan Guanaes esteve em Brasília para a posse da diretoria da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), e seu discurso deixou a impressão de que falava como se fosse candidato a presidente. Apesar das críticas que fez a candidatos “outsiders”.

População acuada

Cerca de 30 mil presos vão para casa no “saidão” de Natal e Ano Novo, em São Paulo, e não serão monitorados por tornozeleira eletrônica. Tem gente abastecendo a despensa para se trancar em casa.

Jovens e idosos

O Paraná Pesquisa verificou que o maior apoio a Jair Bolsonaro para presidente está na faixa etária 16 e 24 anos (29,2%). Geraldo Alckmin lidera entre eleitores de mais de 60 anos: 32,5% das intenções de voto.

Turma do Teori

O juiz catarinense Márcio Schiefler Fontes, 37, impressiona pela competência, em sua atuação como conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Até o início do ano, ele era juiz auxiliar do saudoso ministro Teori Zavascki, do STF, nos casos envolvendo a Lava Jato.

Sinais são positivos

O comércio está otimista, e o movimento é de país que saiu mesmo da recessão. Já são escassos, por exemplo, os enfeites de Natal à venda em lojas. Nos últimos três natais, os produtos sobraram nas prateleiras.

Rivelino 7.2

Preparem a festa: Rivelino, cracaço da história do futebol mundial, faz 72 anos em 1º de janeiro. O craque, que ainda não foi suficientemente homenageado, brilhou na Seleção, no Corinthians e no Fluminense.

Explica aí, seu Cabral

Hoje chefe de pavilhão no presídio, o ex-governador Sergio Cabral poderia ajudar a desvendar o mistério do desaparecimento na Zona Portuária do Rio de seis vigas de aço, cada uma delas com 40 metros de comprimento e pesando 20 toneladas. Afinal, ferro não evapora.

Produtividade em alta

A produtividade do setor industrial subiu pelo sexto trimestre seguido. Segundo a CNI, a alta entre julho e setembro foi de 1,2% em relação ao trimestre anterior e de 8,1% em relação ao mesmo período de 2016.

Pensando bem…

…o emprego de parlamentar é o céu: trabalho curto, férias longas e todas as despesas pagas pelo empregador.

claudio humberto Arte / Metro Jornal