Mitos sobre desenvolvimento

Falar de desenvolvimento no Brasil é ainda um mito. Vou aproveitar que estamos em dezembro, período em que as empresas fecham seus orçamentos e planos para o ano seguinte, para tratar desse assunto.

As empresas definem quanto de investimento será feito, mas também quem será o favorecido, qual o tema em destaque no próximo ano.

No entanto, não são todas elas que acreditam ser esse o melhor e o maior investimento para aumentar a produção, reter e atrair talentos.

Um dos fatores que mais promovem a retenção e a atração dos talentos é ter um plano de desenvolvimento. Mesmo sabendo disso, as empresas, quando estão em crise e com dificuldade, além de demitir, de reduzir o número de funcionários, também cortam ou reduzem programas de desenvolvimento e de investimento nas pessoas. E é nesse momento que estão cometendo um grande equívoco.

Desenvolver pessoas é potencializar crescimento e é a única maneira de engajá-las. Razões para desenvolver a equipe deve começar nos processos seletivos, pois é sempre mais caro e demorado procurar uma pessoa e depois conseguir integrá-la ao trabalho. Todo esse processo demora e, pior, pode não dar certo e você terá que começar tudo novamente.

Desenvolver é construir um envolvimento, todos querem ser reconhecidos. Propiciar cursos possibilita aos funcionários crescerem e pode engajá-los mais nos propósitos da empresa.

Outro mito que algumas empresas alegam para não procurar desenvolver sua equipe é o da possibilidade de o funcionário se demitir depois do investimento feito.

Só que elas esquecem que, enquanto ele está na empresa, pode ampliar sua produtividade ao obter maior conhecimento e engajamento.

Investir no desenvolvimento do outro é sinal de inteligência e maturidade profissional.