Planos: faturamento é maior que o PIB de 19 Estados

O faturamento anual das operadoras de planos de saúde que atuam no Brasil, no valor de R$ 178,4 bilhões, é tão escandalosamente elevado que supera o PIB de 19 Estados, segundo dados mais recentes do IBGE. A soma das riquezas dos planos de saúde só não é maior que o PIB (Produto Interno Bruto) dos três Estados do Sul (RS, PR e SC) e mais São Paulo, Rio de Janeiro, Minas, Bahia e o Distrito Federal.

Com folga. O setor de planos de saúde fatura mais que todos os Estados da região Norte. No Nordeste, rivaliza só com a Bahia (R$ 245 bilhões).

Cumplicidade. Com a parceria da ANS (Agência Nacional de Saúde Complementar), os planos de saúde viram o lucro líquido subir 70% de 2015 para 2016.

Barba, cabelo… Além de controlar vontades no governo, os planos de saúde também investem em campanhas eleitorais. Foram R$ 55 milhões em 2014.

Luislinda somente sai do governo com o PSDB. Apesar do clamor de governistas pela demissão imediata da ministra Luislinda Valois (Direitos Humanos), Michel Temer só vai dispensá-la quando os demais ministros do PSDB deixarem o governo. Ela não consegue justificar sua presença no ministério, e só consegue chamar atenção ao protagonizar episódios negativos, como quando reclamou de “trabalho escravo” por receber menos de R$ 61,7 mil por mês.

Capilaridade é tudo. Geraldo Alckmin tem seus instantes de ingenuidade. Fazer da saída do governo uma bandeira pode agradar a turma da pizza de domingo, no Morumbi, mas pode lhe custar importante aliança em 2018: o PMDB é três vezes maior que o PSDB, e está em todos os municípios do país.

Poder sem pudor: conversa de raposas

O mineiro Magalhães Pinto era deputado federal quando, num corredor da Câmara, percebeu que caminhava em sua direção José Maria Alkimin, seu cordial inimigo. Magalhães cochichou a um assessor:

– Ontem foi aniversário do Alkimin e esqueci de enviar cumprimentos…

Frente a frente com Alkimin, Magalhães contou uma mentirinha:

– Mandei um telegrama de cumprimentos, ontem. Recebeu?

O malandríssimo Alkimin respondeu à altura:

– Recebi e já respondi!