Remissão

Projeto do Executivo protocolado ontem, concede remissão de débitos de IPTU, taxa de lixo e sinistro, para 32 imóveis da União localizados no Polo de Alta Tecnologia de Campinas – Polo I. No total, incidem sobre esses imóveis, débitos de aproximadamente R$ 5,5 milhões.

O Executivo diz que os imóveis pertenciam à antiga rede ferroviária federal e devem ser incorporados ao patrimônio do município. Só que para isso, eles precisam, primeiro, ser repassados para o Estado. Essa transferência, no entanto, só é possível se os imóveis não registrarem  qualquer tipo de débito.

Pagamento de campanha

O vereador Gustavo Petta (PCdoB) reafirmou ontem sua posição contrária à votação, neste momento, do projeto que regulamenta o uso de aplicativos no sistema de transporte. Mas afirmou suspeitar das razões pelas quais, o projeto está sendo votado em regime de urgência, apesar de uma regulamentação federal estar em discussão no Congresso. “Isso me parece pagamento de conta de campanha”, disse. “Não condeno, mas as pessoas não podem ser ingênuas ao ponto de acreditar numa história dessas”, concluiu o vereador.

Banho de água fria

A discussão sobre a lei dos aplicativos estava quente. Grupos favoráveis e contrários à proposta se revezavam na tribuna e eram aplaudidos ou vaiados, dependendo da posição. Até que o vereador Edson Ribeiro tomou a palavra e decretou. “Hoje choveu e amanhã vai fazer sol. Por isso, precisamos tomar conta dos nossos quintais para evitar o mosquito da dengue”, recomendou. Foi vaiado.