Novembro também é roxo

Azul é a cor mais associado ao mês corrente por causa da difundida campanha pela prevenção do câncer de próstata. Mas você sabia que ele também é roxo? Esta é a cor que simboliza a luta pela causa da prematuridade. No Brasil, segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz, a taxa de prematuridade é de 11,5% – quase duas vezes superior à observada em países europeus.

Como imaginar que um bebê que nasce com o peso de uma latinha de refrigerante pode sobreviver? Pode! Isso ocorreu em Belo Horizonte, em 2011. A mineira Carolina Terzis, a menor bebê prematura a sobreviver no Brasil, nasceu pesando apenas 360 gramas.

Recém-lançado pela pediatra Tilza Tavares, o livro “Pequenos Guerrreiros – A Força de Vida do Bebê Prematuro” reúne relatos emocionantes de pais que viram seus pequeninos filhos desafiarem a medicina. Confira abaixo seis informações que devemos saber sobre os prematuros, segundo a autora.

  1. Por que a prematuridade é um assunto de interesse geral? O alto índice de partos prematuros no Brasil fez o assunto se tornar um problema de saúde pública.
  2. Quem é prematuro? É considerado prematuro todo bebê que nasce antes de a mãe completar 37 semanas de gestação.
  3. Quais os riscos da prematuridade? Quanto mais cedo se dá o nascimento, maior será o risco de complicações e sequelas. Os óbitos são mais frequentes em bebês que nascem antes de 32 semanas de gestação.
  4. Quem teve um parto prematuro corre o risco de ter outro? O risco é de cerca de 20% de acontecer de novo.
  5. Quais são as causas do parto prematuro? Infecções durante o pré-natal, doenças prévias à gravidez, gestações múltiplas, alterações no útero.
  6. Quais os obstáculos mais comuns que o bebê prematuro tem de enfrentar? Pulmão imaturo, icterícia, infecções, entercolite, hemorragia intraventricular, refluxo gastroesofágico, retinopatia de prematuridade.