Aonde está você

Por fabiosaraiva

junior-brasil-colunistaUm abraço meus amigos e amigas. Lembrei-me de uma música dos anos 80, do cantor Lobão, “Me chama”. E em um trecho, tem uma pergunta que retrata o momento do Cruzeiro, no Brasileiro. Quem está atrás do líder fica perguntando: Aonde está você? A resposta é: muito na frente. O clube celeste vai colhendo ótimos resultados de um trabalho bem feito e muito planejado! E, parabéns também ao Coelhão, líder da Série B. Avante Coelho! Existe muito equilíbrio na competição, mas, em casa, o América é forte, um grande diferencial.

Voltando ao Cruzeiro, o time foi campeão ano passado e manteve a base. Trocou algumas peças e, com isso, sobra novamente. Em 2003, quando teve um ano mágico, poderia ter adotado essa estratégia e ter sido campeão, também, em 2004. Contudo, os problemas falaram mais alto, coisa que não existe neste Cruzeiro de Gilvan, Alexandre e Marcelo! Dagoberto é um bom exemplo. O cara veio com status de estrela e aceita, numa boa, o banco, ciente de que assim pode ajudar bem mais. Ou seja, não quer aparecer mais do que pode. O gestor e técnico, Marcelo Oliveira, consegue ter o grupo na mão. Agora veremos a reação do Clube, sem alguns de seus principais jogadores servindo à Seleção Brasileira. Diante do Fluminense, preocupa, pois, o destino é muito generoso com os cariocas.

Só contando mais uma do Tio Léo. Um dia tivemos uma discussão séria. Ele defendeu demais o lateral do Atlético, o Emerson Conceição. Discordamos e, do alto de sua sabedoria, ele disse: “Emerson Conceição será a redenção da lateral”. Ri e bati de frente com ele. Achei que Tio Léo não entendia nada de bola. Mas o tempo mostrou quem tinha razão. Emerson Conceição não se acertou e apareceu o Pedro Botelho, em meio a um clamor contra o futebol do ex-titular. Depois, a contratação de mais um lateral, o Douglas Santos. Hoje, Emerson não é mais titular e, depois de muitas cobranças, o técnico parece ter entendido o recado das ruas, buscado soluções mais ousadas e aberto mão da teimosia.

Aí, fui tirar onda com o tio Léo, perguntando sobre o Emerson Conceição. Ele riu, e, apenas falou que ele era o caos que podia uma sacudida na filosofia do treinador. Pois, era óbvio que não daria certo, mas só o tempo mostraria isso. Se Emerson Conceição fosse regular, continuaria, como não foi nem isso, a mudança veio, atingindo o Levir e à diretoria, que se mobilizou. Então tá, mais uma para o Tio Léo! A mudança aconteceu e, desta vez, o Levir arriscou, tirou um volante, pôs mais um atacante e descobriu o Marion. Falta descobrir o Carlos. Valeu tio Léo!

Junior Brasil é comentarista esportivo da rádio Itatiaia e da TV Band Minas, professor universitário, mestre em administração e cobriu a Copa do Mundo da África. Escreve no Metro Jornal de Belo Horizonte

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo