Cunha recua de CPI de olho em presidir a Câmara

Por fabiosaraiva

claudio-humbertoLíder do PMDB e articulador do “blocão” que tentou emparedar o governo, o deputado Eduardo Cunha (RJ) quer mais do que se acertar com o Planalto, saindo da linha de frente da CPI da Petrobras: ele pretende disputar a presidência da Câmara, em substituição ao parceiro Henrique Alves (PMDB-RN). Mas terá de ignorar o acordo de revezamento que dá ao PT o direito de apontar o próximo presidente.

PT fez sua parte

O acordo PT-PMDB, formalizado por escrito, devolveu o ex-presidente Marco Maia (PT-RS) ao baixo clero e garantiu o cargo a Alves.

Estou em outra

Signatário do acordo com o PT, Henrique Alves já prioriza a campanha ao governo potiguar, e não ousaria contrariar seu líder Eduardo Cunha.

Maior bancada

É da tradição da Câmara e do Senado a maior bancada escolher o presidente da Casa. Na Câmara, a maior bancada é a petista.

O petróleo é deles

Do advogado Luiz Fernando Pereira, sobre o escândalo na Petrobras: “Alguns levaram muito ao pé da letra o lema ‘o petróleo é nosso’”.

Lobby veda miniprodução e venda de energia

Se a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o governo não fossem tão suscetíveis à influência de geradoras e distribuidoras, o Brasil poderia fazer uma revolução na área de energia. Era só permitir, como na Alemanha, que cidadãos comuns e até empresas vendessem energia excedente que produzissem (eólica, solar etc). Hoje, resolução nº 482 da Aneel proíbe isso. Admite só “desconto” na conta mensal.

Renda extra

Na Europa, as famílias são estimuladas a produzir a energia que consomem e vender o excedente, garantindo-lhes renda extra.

Lobby poderoso

Condomínios e produtores rurais poderiam ser estimulados a produzir e vender energia. Mas o lobby de geradores e distribuidores não deixa.

A revolução

O estímulo à instalação de painéis de energia solar em unidades do “Minha Casa, Minha Vida” garantiria renda para pagar as prestações.

Pulga na orelha

Gerou desconfiança o sumiço do líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), dedicado com afinco ímpar à MP 627, que trata da bilionária tributação de lucros de empresas brasileiras com operação no exterior.

Cheque em branco 

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) critica a pressa para aprovar a MP 627 sobre tributação de lucros de empresas com operação no exterior: “Nem discutimos os artigos novos. Não vamos dar cheque em branco”.

Vídeo

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) promete celebrar o aniversário da ditadura divulgando vídeo “com personagens de esquerda que, com desassombro, confessam execuções sumárias, assaltos e sequestros”.

Sem medo de ser feliz

Seguindo exemplo dos artistas que se utilizavam de pseudônimos para burlar a censura do regime militar, as “dilmas boladas” proliferam hoje e enganam a Justiça Eleitoral fazendo campanha antecipada sem medo.

Verdes na CPI

O líder do PV, Sarney Filho (MA), pediu ao líder do PPS, Rubens Bueno (PR), para entregar só esta semana as assinaturas dos nove deputados do partido favoráveis à criação da CPMI da Petrobras.

Repulsa recorde

O jovem governador do Amapá, Camilo Capiberibe (PSB), não será exatamente um cabo eleitoral dos sonhos para o presidenciável Eduardo Campos: seus índices de rejeição superam os 80%.

Sem consideração 

O ex-prefeito Cesar Maia (DEM), que mantém a pré-candidatura ao governo do Rio, é só mágoas com o senador e presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG), que até agora não o procurou para discutir aliança.

Educação do fingimento

Além da iminente greve antes do recesso de 32 dias, na Copa do Mundo, professores do DF já têm definido: começa em 23 de dezembro a “reposição das aulas” perdidas no Mundial e sua paralisação anual.

O piloto sumiu

O governo da Malásia informa: fotos de satélite mostram dezenas de objetos boiando que podem ser destroços da Petrobras.

 

Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 

www.claudiohumberto.com.br

 

Captura de Tela 2014-03-30 às 21.50.25 Captura de Tela 2014-03-30 às 21.50.42

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo