Setor hoteleiro corre para atender prazos da Copa

Por fabiosaraiva

jader-kalid2“O futebol está voltando para a casa.” A campanha de uma grande cervejaria exemplifica muito bem o sentimento de boa parte dos brasileiros para 2014. E Minas corre contra o tempo para não fazer feio na Copa do Mundo. Contudo, pelo menos em alguns setores, como o hoteleiro, as notícias não são nada boas. Depois de receberem incentivos da prefeitura, construtoras não conseguirão cumprir o prazo de funcionamento dos hotéis (que expira no dia 31 de março) e estarão sujeitas à multa calculada com base no Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis por Atos Onerosos Intervivos (ITBI) e outros fatores. A proximidade da data tem deixado alguns empresários do setor temerosos, já que esse atraso ocasionará danos diretos aos investidores, os quais acreditaram nesses empreendimentos e, por descaso ou falta de planejamento das construtoras, estão reféns dessa situação. Vale lembrar-se de que, das 73 licenças concedidas, 30 empreendimentos não saíram do papel e 24 estão com obras atrasadas, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG). Agora, é esperar.

Jader Kalid é sócio-diretor da revista Exclusive e escreve no Metro Jornal de Belo Horizonte

 

Captura de Tela 2014-03-18 às 19.57.44

 

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo