Imbecilidade máxima

Por fabiosaraiva

junior-brasil belo horizonteOlá, amigos! Espero que o Carnaval tenha sido bom!

Infelizmente, voltou a onda do racismo no futebol. Lamentável o que temos visto em muitos lugares. No caso envolvendo o jogador Tinga, do Cruzeiro, cobramos demais do povo peruano, e agora, duas situações semelhantes acontecem no Brasil. Outro atleta foi alvo desta imbecilidade: Arouca, do Santos, no jogo contra o Mogi Mirim. No Sul do país, em Bento Gonçalves, o árbitro Márcio Chagas da Silva sofreu com ofensas e teve o seu carro danificado. Até quando vamos conviver com isso? Uso esses casos para conversar com meu filho e dizer que cor de pele, preferências e condição social não tornam uma pessoa melhor ou pior que outra. A intolerância não pode vencer este jogo!

Falando de coisa boa, o Cruzeiro continua sobrando no Campeonato Mineiro, seja com o time principal ou o reserva. A equipe mostra velocidade, bom condicionamento físico, jogo aéreo, alternativas de esquema e muita qualidade. Marcelo Oliveira é um ótimo administrador de egos e, pela maneira como os jogadores comemoram os gols, o grupo demonstra união. Isso acaba pesando e contribuindo para a boa fase dos times. Opções não faltam, seja com Marcelo Moreno ou sem um atacante de referência. Tanto faz. O fato é que poucos clubes têm variações e um elenco tão bom como o do Cruzeiro.

O Atlético tem oscilado, mas vem conquistando vitórias e resgatando a confiança. Tardelli é o motor do time. Quando a situação não está boa, é só rolar para ele, que normalmente o atacante resolve. Já o gênio R10 está devendo, e muito. Precisa voltar a apresentar o seu melhor futebol, algo que pode acontecer a qualquer momento. E, de um craque como ele, esperamos o melhor. Quanto ao comandante Paulo Autuori, seu trabalho tem mérito pelo resgate do futebol de Neto Berola e de Guilherme e as chances dadas ao Carlos e ao Marion. Na lateral-esquerda, um problema foi a solução. Na falta de alternativas, Autuori enxergou no garoto Alex Silva um futebol de gente grande. Jogador de força, personalidade e que tem tudo para se tornar o titular do setor. Sucesso garoto!

Quanto à Copa do Mundo, a preocupação bate à nossa porta. O fantasma das manifestações e problemas assombram, deixam dúvidas e insegurança no ar. Eu estou preocupado e você?

Junior Brasil é comentarista esportivo da rádio Itatiaia e da TV Band Minas, professor universitário, mestre em administração e cobriu a Copa do Mundo da África. Escreve no Metro Jornal de Belo Horizonte

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo