Trabalho em equipe

Por fabiosaraiva

helio-castronevesOi, pessoal! Com a aproximação da data de início do nosso campeonato, mais e mais o trabalho se intensifica e, por conta disso, treinamos bastante na semana passada. O time foi completo para Sonoma e Fontana, pistas localizadas na Califórnia e que fazem parte do calendário do IndyCar Series. Foi mais uma sequência proveitosa e importante de testes da Chevrolet, que trabalhou muito na pré-temporada e agora é a nossa vez de colocar todos esses novos conceitos na prática.

Numa atividade como essas, várias equipes se unem para conseguir o objetivo traçado, que é contribuir para que todos os usuários Chevrolet tenham um motor super competitivo ao longo do ano. Mas trabalho em equipe não é algo que “se compra na padaria”. É uma cultura que se aprende em casa e essa é uma das bases do sucesso do Team Penske.

Eu já estou pra de lá de acostumado em trabalhar com o Will Power e a chegada do Juan Pablo Montoya foi algo fantástico que aconteceu para o time. O entrosamento pessoal foi de imediato e a nossa linguagem técnica é a mesma, sem ruído, tudo funcionando com a maior tranquilidade.

Depois de tantos anos de pista, uma coisa eu digo sem medo de errar. Brigar com o companheiro de equipe é um atraso de vida. É simples esse pensamento. A equipe precisa estar robusta e com todas as “armas afiadas” para vencer o adversário e isso só se consegue num trabalho forte com todos os membros da equipe trabalhando no mesmo sentido.

Claro que, na pista, eu quero ganhar do meu companheiro de equipe e ele de mim. Digo mesmo que meu principal adversário é o meu companheiro de equipe, pois ele tem o mesmo equipamento que eu e está indo para a pista com as mesmas chances. Agora, se a sadia disputa esportiva começa a virar atrito dentro da equipe, ainda na fase de preparação, a coisa não tem futuro.

Eu fico feliz em ver que a Indy é um lugar harmonioso nesse aspecto. Você pode rodar o pit inteiro e vai ver os companheiros de equipe trabalhando de forma a construir o sucesso do time, sempre cada um buscando a sua melhor performance, mas sem que isso se transforme um caos.

É com esse espírito que estamos nos preparando para a temporada 2014. Todo mundo quer ganhar, mas o respeito profissional e pessoal impera. Isso é muito legal e a Indy proporciona isso. Não estou dizendo que isso não acontece nas outras categorias. Não me entendam mal. O que quero reforçar nessa coluna de hoje é essa virtude enorme que a Indy possui, em particular o time de Roger Penske.

Tudo de bom a até semana que vem!

Helio Castroneves, 38, nasceu em São Paulo e foi criado em Ribeirão Preto. É o piloto brasileiro com mais vitórias na Indy, com 27 conquistas, e venceu três edições da Indy 500 (2001, 2002 e 2009). Disputará em 2014 sua 17ª temporada na categoria e 15ª pelo Team Penske.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo