Sobe e desce

Por fabiosaraiva

junior-brasil belo horizonteUm abraço, amigos! O Campeonato Mineiro mal começou e o torcedor já sofre e vibra com o sobe e desce da tabela. Apesar do pouco público nos estádios, a emoção, em Minas, tem balançado os corações dos apaixonados. De um lado, o atleticano demonstra preocupação e cobra muito, em função das derrotas do time. Acredito que na Libertadores será diferente. Paulo Autuori ainda tem tempo para entender e acertar o melhor esquema. Do outro lado, o Cruzeiro mostra que tem o melhor elenco do Brasil. Ganhou do América e convenceu, mesmo com os reservas. O time titular também teve alguns bons momentos e o ano está apenas começando para o mundo da bola.

 

Ouvi muitos torcedores cobrando e querendo a cabeça do Paulo Autuori. E, de cara, eu digo: na derrota para o Tupi, ele não dirigiu a equipe e foram os reservas que estiveram em campo. No primeiro tempo, o Tupi teve mais vontade e determinação. Na segunda etapa o Atlético acordou, mas não foi o suficiente. Vou repetir o que disse anteriormente, calma! Autuori chegou debaixo de cobranças e muito contestado. Cometeu alguns erros. Demorou a se apresentar. Poderia ter chegado antes, conhecido a estrutura e se inteirado do grupo com maior prazo. O presidente Kalil cobrou uma lista de reforços que o técnico parece não ter apresentado. Erros que não passam impunes, mas não se pode exigir sucesso em quatro partidas. Falando de Libertadores, a motivação é diferente e a pegada tem que ser outra. Lembro que os titulares são os mesmos do time campeão da América.

 

O Cruzeiro vive uma fase mais tranquila, mudou pouco e contratou bem. Repete a fórmula do ano passado, um grupo numeroso e com qualidade. O resultado foi visto neste fim de semana, a vitória valeu a liderança e com um bom futebol. Gostei muito de algumas peças que se reafirmam em termos de importância. Esse o diferencial azul. Ver o garoto Mayke, a força do Luan, os gols de Léo, a disposição do Tinga, a mobilidade de Willian, a habilidade de Marlone, as finalizações de Júlio Baptista e a impetuosidade de Élber.

 

É um grupo que chega muito forte à Libertadores, o principal alvo do clube. Tradição na competição o Cruzeiro tem. Outros pontos positivos são a união e o discurso dos jogadores. Todos enaltecem o grupo e não somente os titulares. É isso! Boas estreias.

Junior Brasil é comentarista esportivo da rádio Itatiaia e da TV Band Minas, professor universitário, mestre em administração e cobriu a Copa do Mundo da África. Escreve no Metro Jornal de Belo Horizonte


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo