Sob pressão, PPS-SP pode retirar apoio ao PSB

Por fabiosaraiva

claudio-humbertoSob pressão do governador e candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB-SP), a quem é intimamente ligado, o PPS de São Paulo pode colocar à prova o apoio ao presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) caso os socialistas lancem candidato ao governo paulista, como exigiu ex-senadora Marina Silva. Os 80 delegados do diretório paulista são considerados historicamente decisivos na convenção nacional.

Quem manda 

O indicativo de apoio a Eduardo Campos foi aprovado, em 2013, com aval de Alckmin, por quase unanimidade dos delegados de São Paulo.

Jogo duplo

Alckmin só apoiou a iniciativa do PPS de se aliar ao PSB de olho em reunir em seu palanque Eduardo Campos e Aécio Neves (PSDB-MG).

Mi casa, su casa

Segundo o PSB paulista, dos 250 candidatos a deputado federal e estadual, 70 mudaram para o partido com a anuência de Alckmin.

Cruz ou espada

Prefeitos do PSB de grandes cidades, como São José do Rio Preto e Campinas, já avisaram que não podem se opor à reeleição de Alckmin.

Equipe de Chioro faz lembrar caso ‘sanguessugas’

Continua o inferno astral do ministro Arthur Chioro (Saúde). Nebulosa história de sua empresa que ele próprio contratou para sua Secretaria de Saúde de São Bernardo (SP), médica cubana abrindo a fila de deserções etc. E ainda irritou o PT nomeando para chefiar seu gabinete Silvana Pereira, que atuou na Secretaria de Ação em Saúde na época do escândalo dos sanguessugas, quando Humberto Costa era ministro.

Uma máfia

A Polícia Federal prendeu 46 no escândalo dos sanguessugas, de 2006, também conhecido como a “máfia das ambulâncias”.

Barra pesada

A CPI criada para investigar o escândalo dos sanguessugas, um dos mais graves da era Lula, recomendou a cassação de 72 parlamentares.

Prazo de validade

Assumindo o cargo já sob suspeita, o ministro Arthur Chioro já virou tema de um bolão, no Congresso, sobre sua permanência no cargo.

Cadeia neles

Além de insultar a democracia, em lugar de respeitá-la, os “black blocs” precisam ser tratados como são, bandidos que se escondem sob máscaras para impor o medo e inclusive atentar contra a vida.

‘Carrapato’ quer mais

O ex-presidente do TJ do Rio Marcus Faver ajuda discretamente na defesa de Antonio Santos, chefão da CNC, confederação do comércio. “Carrapato” agarrado ao cargo há 33 anos, Santos quer a reeleição e tenta afastar a cúpula do Sesc/Senac-RJ para eliminar o único opositor.

Imagina na Copa

Tem muito carioca de olho na casa de Henrique “Celso” Pizzolato em Maranello, numa das regiões mais bonitas da Itália: por € 800 de aluguel (R$ 2,6 mil), ele só alugaria cafofo no alto da favela da Rocinha.

Feldman 2014

A ex-senadora Marina Silva pressiona para lançar seu fiel escudeiro, Walter Feldman, ao governo paulista. Em troca, ela garante aceitar ser vice de Eduardo Campos, na campanha presidencial.

Faroeste candango

Alta sensação de insegurança em Brasília leva a população a tentar proteger-se com um revólver na cintura. Cena de brasilienses com o “volume” na cintura em bares tornou-se comum.

País sério

Escolhido em 2007 para sediar a Copa do Mundo deste ano, o Brasil deu início a apenas seis dos 37 projetos de infraestrutura para receber o evento, segundo relatório do Tribunal de Contas da União.

Fim do suplente

O senador Eunicio Oliveira (PMDB-CE) tem motivos de sobra para defender o fim da figura do suplente. No caso dele, é o petista Waldemir Catanho, braço direito da ex-prefeita Luizianne Lins.

Contra Golias

O senador Sérgio Petecão (PSD) conseguiu o apoio dos nanicos DEM, PRTB e PMN para disputar o governo contra a máquina do governador Tião Viana (PT-AC): “Em 2010, também venci ao Senado na oposição”.

Pergunta no guichê

Você contrataria Henrique, aliás Celso Pizzolato, para uma auditoria contábil no Banco do Brasil?

 

Com Ana Paula Leitão e Teresa Barros 

www.claudiohumberto.com.br

 

Captura de Tela 2014-02-09 às 20.46.37

Captura de Tela 2014-02-09 às 20.45.32

 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo