Só falta sugerir brioches

Por fabiosaraiva

diego-casagrandeVolto a insistir que os gastos exorbitantes de Dilma Rousseff em suas viagens expõem a verdadeira face do governo central, uma gestão perdulária que está se lambuzando no melado. A mandatária desrespeita os brasileiros ao hospedar a si, aos ministros e estafetas do poder em hotéis luxuosos mundo afora. Um presidente precisa dar o exemplo com o gasto público. Dilma poderia conversar com o presidente americano a este respeito. Barack Obama quando veio ao Brasil ficou em Brasília no Golden Tulip, hospedagem modesta para os padrões dilmistas. Enquanto a estrutura de segurança do presidente americano é caríssima pelas razões que todos sabemos, ele fica em habitações compatíveis com o bom senso de alguém transitório e que sabe o valor do dinheiro público. Aliás, o preço da diária

do hotel mostra o perfil e o caráter de qualquer governo.

Perdi a conta de quantas vezes lembrei dos 53 quartos de hotel e 17 veículos que a rainha do Brasil utilizou quando foi beijar a mão do papa Francisco em Roma. Dilma tinha a Embaixada Brasileira na belíssima Piazza Navona, mas optou pelo caríssimo Westin Excelsior. Poderia ter feito como o presidente do Chile, Sebastian Piñera, o bilionário cuja comitiva não passou de uma dúzia de pessoas. Mas não. Na cabeça de um governo cujo slogan é “país rico é país sem pobreza”, vai ver pretende mostrar lá fora que somos mais ricos do que realmente somos. Ou menos pobres. Ou vai ver queria mesmo era gastar de forma exorbitante o nosso dinheiro. Aquela máxima do “diga-me com quem andas” tem similar no “diga-me como gastas”, principalmente se o dinheiro for do povo.

Quando da viagem a Roma, eu tinha certeza que não iria parar por aí. A última foi a paradinha em Portugal, antes de ir a Cuba com um bando de assessores. Diária de R$ 26 mil no Ritz apenas para ela. A presidente demonstra não ter limites no tocante às viagens. Não tem freios. E o triste é que o dinheiro é de um povo espoliado que paga uma das piores cargas tributárias do mundo. A mesma Dilma que aumentou absurdamente o IOF para os gastos dos cidadãos comuns no exterior, gasta de forma nababesca o dinheiro dos outros. Está cada vez mais difícil de engolir estes desmandos. Daqui a pouco, enquanto curte seus caros rolezinhos internacionais, a Rainha vai nos sugerir brioches.

Diego Casagrande é jornalista profissional diplomado desde 1993. Apresenta os programas BandNews Porto Alegre 1a Edição, às 9h, e Ciranda da Cidade, na Band AM 640, às 14h. Escreve no Metro Jornal de Porto Alegre


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo