Ponha a máquina para funcionar

Por fabiosaraiva

bruno-caetanoO ano de 2013 é passado e, para muitos empresários, 2014 já está a pleno vapor. No âmbito profissional, voltam aquela rotineira correria, a sensação de falta de tempo para tratar de tantos assuntos e o desejo de se multiplicar para dar conta de tudo. Nesse turbilhão de atividades, obrigações e preocupações, coisas ficam pelo caminho, inclusive as tradicionais resoluções de ano novo que muita gente faz. Ou deveria ter feito para melhorar e não repetir erros. No mundo dos negócios, tal postura pode fazer a diferença entre estagnar e comprometer o empreendimento ou se desenvolver e ganhar mercado.

Podemos sugerir algumas resoluções de ano novo úteis a qualquer empreendedor que está em falta nesse campo. A primeira é sair da zona de conforto. Isso significa ousar, trabalhar fora dos limites do que é garantido e ter coragem para correr riscos calculados, aqueles que trazem avanços sem colocar em xeque a empresa.

Para sair da zona de conforto, estabeleça metas, segundo item na nossa lista de resoluções. São elas que vão empurrar a empresa para o crescimento. Defina seus objetivos e direcione o trabalho. Só assim o empreendimento foge da paralisia. Esse quesito fará com que você planeje seu negócio de forma mais sólida, não só financeiramente, mas em todos os aspectos. O planejamento é mais um ponto (vital) a ser colocado em prática no ano.

Outra resolução: aproxime-se da equipe. Ouça os funcionários, experimente assumir a rotina deles para sentir na pele o que passam e que você talvez nem conheça tão a fundo. Esteja aberto a críticas e sugestões. Isso serve para saber como estimulá-los, quais suas necessidades em termos de capacitação (que você poderá oferecer) e como melhorar o clima interno.

Expanda a iniciativa para os clientes. Crie um canal de comunicação (pode ser e-mail, cadastro a ser preenchido no estabelecimento, por exemplo) para seu consumidor opinar.

A aproximação com o público interno e externo é um caminho para o próximo passo: inovação. O diálogo permite a captação de ideias que podem melhorar produtos, serviços ou processos. Inovação é a chave para a sobrevivência e evolução do negócio.

Ligue as máquinas e veja o que precisa ser feito. Ainda dá tempo de agir e não passar 2014 estacionado.

Bruno Caetano é diretor superintendente do Sebrae-SP e mestre e doutorando em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. O Sebrae-SP é uma instituição dedicada a ajudar micro e pequenas empresas a se desenvolverem e se tornarem fortes. Saiba mais em www.sebraesp.com.br

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo