Readmitidos acabam em gabinetes de senadores

Por Carolina Santos

claudio-humbertoSão desviados para gabinetes de senadores funcionários recontratados com salários maiores e carga horária menor. Em fevereiro, o Senado anunciou “corte de gastos” e a demissão de 512 terceirizados, mas tudo não passava de factóide. Estão sendo recontratados a pretexto de atuar no apoio operacional (copa, limpeza etc), mas parte deles é designada para serviços administrativos em gabinetes de senadores.

Disparidade

Hoje, 1.243 funcionários terceirizados pegam pesado no Senado, mas ganhando menos que os recontratados para realizar trabalho idêntico.

 

Senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) | Marcos Oliveira/agência senado Senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) | Marcos Oliveira/agência senado

Pressão 

A recontratação de terceirizados atende a senadores como Inácio Arruda (PCdoB-CE), que conseguiu de volta uma “assistente”.

Nada a declarar

Interpelado desde quinta (24) sobre a recontratação de terceirizados, o Senado não ofereceu qualquer explicação, por meio de sua assessoria.

Olha a conta

Só uma empresa mantém 614 terceirizados no Senado, que representam despesas mensais de R$ 28.462.655,52.

Vencedora de licitação não dá conta do serviço

Ganhadora de milionária licitação da Sabesprev, uma empresa de Maringá (PR), a Benner Tecnologia e Sistemas de Saúde, ainda não consegue implementar o contrato conquistado, segundo revelam preocupados servidores da Sabesp, estatal de águas de São Paulo. Com capital social de R$ 5 mil, a Benner atuava na área de informática, mas agora participa de licitações como na Sabesprev, para assumir a gestão de planos de saúde. Funcionários da Sabesp temem a falta de expertise.

Perna curta

A Gama Saúde gerenciou os planos de saúde dos funcionários da Sabesp por 19 anos e foi substituída pela Benner em 2011.

No seu quadrado

A Benner tem fornecido apenas o “sistema de gerenciamento”, não a gestão. Como no caso do Ministério Público da União.

arte-claudio-humberto-colunaDemora

O sistema de gestão dos planos de saúde dos funcionários da Sabesp começou a ser implementado em 2012 e até agora não foi concluído.

Mão de vaca

Se o Pronaf comeu o pão que Lula amassou, a situação piorou muito no governo Dilma, que destinou ao programa de agricultura familiar R$ 17,3 milhões. O Bolsa Família, que dá mais votos, teve R$ 54 bilhões.

Não procure saber

Cresce nas redes sociais um movimento pregando boicote a CDs e livros de artistas como Chico Buarque e Caetano Veloso, que, adotam a atitude “fascista” de tentar censurar biografias não autorizadas.

Amigo é para se guardar

Os governos de Alemanha, França e Espanha, que fizeram obsequioso silêncio diante da espionagem americana no Brasil, agora dizem ser “inadmissível” espionar “amigos e aliados”. O Brasil não está entre eles.

Com aliados assim…

O PPL-DF, liderado pelo chefe Marco Antonio Campanella (DFTrans), realizou um grande evento para receber – com pompa de candidato – o ex-lutador Marcelo Tigre, que foi detido pela polícia no Rio de Janeiro após participar do quebra-quebra no protesto contra o Leilão de Libra.

Serviço público

As ruas de Brasília estiveram desertas, ontem, no dia do servidor público, mas a debandada começou na sexta-feira (25), quando o trânsito, de tão tranqüilo, lembrava a Capital nos anos 1980.

 

Viagem inútil

Senador Humberto Costa (PT-PE) | Geraldo magela/Agência Senado Senador Humberto Costa (PT-PE) | Geraldo magela/Agência Senado

A visita dos senadores Humberto Costa (PT-PE) e Vanessa Grazziottin (PCdoB-AM) a Moscou, para “interceder” pela bióloga brasileira presa, é tão inútil quanto tolerar uma delegação cubana pressionando o STF, por exemplo, pela absolvição do ex-ministro José Dirceu, no mensalão.

Outro erro

A Cooperativa Nova Aliança garante ter entregue sucos de uva à Cia Nacional de Abastecimento (Conab). Na nota fiscal consta que foram vendidas garrafas de 2 litros, mas a vinícola Aliança entregou de 1,5L.

Luxo contra crime

A Polícia Militar do Distrito Federal vai renovar a frota de viaturas para combater a bandidagem. Numa lapada só, vai torrar R$ 9,2 milhões na compra de 80 caminhonetes S10, cabine dupla e tração 4×4.

Pensando bem…

…nomear Sergio Cabral ministro, como ele exige desesperadamente, significa tornar o Rio de Janeiro exportador de black blocs para Brasília.

Marina-Silva-coluna-claudio-humberto

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo