Justiça bate recorde; Esporte nem utiliza cartões

Por Carolina Santos

claudio-humbertoO Ministério da Justiça é o que mais utiliza cartões corporativos para pagar despesas, no governo Dilma Rousseff. Desde 2011, quando José Eduardo Cardozo assumiu a pasta, foram mais de R$ 31 milhões gastos sem dó nem piedade. Em 2012, R$ 11 milhões. Já o Ministério do Esporte é contraponto de um governo que marca tantos gols contra o contribuinte. Em plenos preparativos para a Copa do Mundo, a pasta de Aldo Rebelo não gastou um só centavo com cartões, em 2013.

Contramão. O ano ainda não acabou e o Ministério da Justiça já registra gastos de mais de R$ 7 milhões em 2013. Tudo sob “sigilo de Estado”.

Recorde. O governo Dilma conseguiu gastar, em 2 anos e 10 meses, mais de R$ 156 milhões com cartões corporativos.

Coerência. Se Dilma quer mais “transparência”, como disse, deveria revogar o decreto de Lula que tornou “secretos” gastos com cartões corporativos.

Com quem andas. Parceira da Petrobras no Campo de Libra, a PetroChina enfrenta nos EUA ação coletiva de investidores. Alegam prejuízo com denúncias de corrupção e falta de transparência na gestão da gigante estatal. Hum…

Lobby na Câmara. Agora sob nova direção, o Ministério Público da União designou o procurador Nicolao Dino para atuar junto à Câmara dos Deputados na área “interinstitucional” – nome pomposo muito usado para designar a atividade de lobby. É irmã de Flávio Dino, presidente da Embratur.

Roçado. Operador do mensalão, Marcos Valério estaria tentando uma prisão no interior de Minas. Deve ser para ver de perto a vaca ir para o brejo.

Dor desvendada. O senador José Sarney (PMDB-AP) descobriu por que sente dores no tórax desde um tombo, há algumas semanas: tem uma costela fraturada. Ganhou um colete e nova postura. Ficou mais elegante.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo