Supostos ladrões ‘limpam’ casa de doleiro preso

Por Carolina Santos

claudio-humbertoMisteriosos ladrões fizeram uma “limpa” na casa do doleiro Fayed Traboulsi, em Brasília, sexta (20), dia seguinte à sua prisão na operação Miquéias, da Policia Federal. Segundo vizinhos, ao menos oito carros suspeitos circularam na rua, enquanto a casa do doleiro era roubada. Tão estranho quanto o assalto foi o fato – confirmado pela Policia Civil do DF – de que a família do doleiro não registrou queixa.

Nada escapou. Subtraíram da casa de Fayed muitos volumes em sacos, todas as TVs, e computadores que escaparam da busca e apreensão da PF.

Investigação. Para Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado de Fayed, a polícia deveria investigar o roubo, mesmo sem o registro de ocorrência.

Padrinho político. Alvo de busca e apreensão na Operação Miquéias, da Policia Federal, o deputado Samuel Belchior é ligado no PMDB-GO ao ex-governador Íris Rezende e o empresário Júnior Friboi, pré-candidatos ao governo.

Contrato rasgado. Isso não vai acabar bem. O banco BTG, de André Esteves, atacou a Caixa, sua sócia no banco Pan (ex-Silvio Santos) e o programa “Minha Casa Melhor”: “a inadimplência vai aumentar”. Ou está com medo do calote ou são recados sobre suas intenções em relação à sociedade.

Coragem ele tem. O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, disse ao presidente da Câmara, Henrique Alves, que enviará novo projeto ao Congresso aumentando para R$ 40 mil o salário dos ministros do STF.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo