Governo impede diplomata de se juntar à família

Por Carolina Santos

claudio-humbertoDestituído da embaixada em La Paz, por haver ajudado o senador asilado Roger Molina a fugir para o Brasil, o ministro Eduardo Sabóia foi removido para a sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, e nem sequer foi autorizado a voltar a Bolívia para reencontrar a família e providenciar a mudança. Sua mulher continua em La Paz com dois filhos pequenos, sem assistência ou proteção da embaixada.

Já esqueceram. Eduardo Sabóia não é “persona non grata” na Bolívia. Evo Morales parece aliviado por se livrar da oposição de Roger Molina.

Bola no chão. A visita do diplomata a políticos de oposição irritou o governo. Colegas de Eduardo Sabóia sugerem “baixar a bola”, em tempos de sindicância.

Vítimas do Itaucard. O cartão Itaucard transferia pontos acumulados para o programa Smilles na base de um ponto, uma milha. Mas mudou a regra em março, sem prévio aviso, cobrando 25% para cada ponto transferido, reduzindo as milhas acumuladas pelos clientes tratados como otários.

Xô. Irregularidades fizeram a Justiça afastar o presidente da Confederação Nacional do Comércio, Antonio Santos, agarrado ao cargo há 33 anos.

Novo poder. No Senado e na Câmara são frequentes as queixas contra agências reguladores, por suas resoluções com força de lei.

Um otimista. De saída do PDT, onde se encontra com a mão no nariz, o deputado Antonio Reguffe (DF) ainda faz uma derradeira sugestão ao partido: abrir mão dos cargos. Ele acha que o PDT “ganharia credibilidade”.

Senadora hesitante. Alvo de resistências no PMDB do Tocantins, Kátia Abreu (PSD) repensa a recusa em se filiar ao partido, a convite de Michel Temer. Ela diz ser candidata a governadora para garantir o retorno ao Senado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo