Diferentes sotaques

Por Carolina Santos

joao-fariaNum país continental quais são os desafios da propaganda regional? Os mercados locais costumam oferecer oportunidades para as marcas que procuram dialogar com as diferentes culturas e povos espalhados pelo Brasil. Mauricio Magalhães, presidente da Agência TUDO, revela o tema para a coluna.

 

Qual o cenário da
propaganda regional?

Nos últimos anos houve uma grande concentração da decisão em São Paulo. Isso acontece, na maioria das vezes, sobre uma ótica míope de que o Brasil é o mesmo em todos os lugares. Mas nós temos vários “Brasis” dentro de um “Brasilsão”. Com culturas, hábitos e uma vida que acontece em cada região. Os mercados regionais vivem de governos e de pequenas contas.

 

As grandes marcas investem nos mercados locais?

Eu vejo o início de um movimento de investimentos, principalmente nas linguagens do live marketing com promoção, ativação e eventos. No entanto, vejo que poucos projetos apresentam consistência estratégica. Os piores casos são os de empresas que, por meio de suas áreas de  marketing, posam de modernas e fazem ações que beiram ao absurdo somente para caracterizar modernidade de regionalização. Na minha opinião é melhor não fazer nada do que fazer desta forma. Mas temos exceções como os trabalhos do Itaú, da Nestlè, da Fiat.

 

Quais oportunidades costumam se oferecidas?

As oportunidades não são oferecidas. Elas são descobertas e aí que está a sutileza. Ao meu ver a pergunta correta é: como descobrir? E a resposta é: circulando, viajando, lendo jornais de cada local, conhecendo as pessoas. Essa fórmula é trabalhosa mas o resultado é maravilhoso. Não falha.

 

Como entender cada região do país?

Acho que é viajando, conversando, criando uma rede de amigos confiáveis, observando, pegando ônibus, andando pelas ruas, assistindo shows, estudando a vocação cultural. Além disso, nós estamos muito dedicados ao estudo do comportamento de consumo por meio da plataforma de eventos de calendário. Existe uma ferramenta, chamada “Arroz de Festa”, com informações importantes para uma melhor decodificação das particularidades na compreensão dos mercados regionais.

 

João Faria é jornalista e sócio-diretor da Agência Cidadã

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo