Jornal vaza fortes comentários racistas sobre Meghan Markle

Por Metro Internacional
Reprodução / Getty
Jornal vaza fortes comentários racistas sobre Meghan Markle

A notícia do noivado do príncipe Harry com a atriz Meghan Markle emocionou e foi manchete de jornais do mundo todo. No entanto, a bela protagonista de “Suits” não se livrou de críticas e comentários racistas devido à sua origem afro-americana.

Leia mais:
Político britânico termina com namorada após comentários “terríveis” sobre Meghan Markle
Princesa usa broche racista para conhecer Meghan Markle; veja

O jornal The Mail on Sunday, vazou no domingo passado mensagens privadas em que a namorada de Henry Bolton – líder do partido britânico de direita populista UKIP -, Jo Marney, afirmava que Meghan era uma "mulher negra americana que mancharia a Casa Real Britânica com sua semente" e que "seu casamento abrirá o caminho para um futuro rei negro… Aqui é o Reino Unido e não a África".

The U.K. Independence Party on Sunday suspended the membership of the girlfriend of the party’s leader after she reportedly made #racist remarks about #PrinceHarry’s fiancee, #AfricanAmerican #actress #MeghanMarkle. In a statement, #JoMarney apologized for the “shocking language” she used in a series of text messages to a friend, but said her words had been “taken out of context.” The Mail on Sunday newspaper reported that the 25-year-old Marney, who describes herself as a model and actor, made offensive comments about Markle and Black people, including calling them “ugly.” #UKIP leader #HenryBolton said Marney’s membership in the party, known for its anti-European Union stance, was suspended immediately. Marney doesn’t hold an official post in the party. Markle, who will wed Harry in May, has spoken publicly and written about being proudly biracial, and also about how it affected her acting career. Read more in BIO. #africacablenetwork

A post shared by Africa Cable Network (@africacablenetwork) on

Após o impacto do vazamento dos comentários de Jo Marney, Henry Bolton anunciou nesta segunda-feira(15) que ele e a namorada terminaram. Além disso, o político disse que não iria renunciar, apesar da demanda explícita de vários líderes partidários.

"Eu não defendo o que ela disse", explicou Henry Bolton no canal de televisão ITV. "Jo foi suspensa, enquanto aguarda uma investigação interna do partido. O racismo é condenado pelo nosso regulamento interno", acrescentou.

Além disso, Jo Marney pediu desculpas publicamente: "Eu não pretendia ofender e peço desculpas por qualquer ofensa ou ferida que minhas mensagens possam ter causado aos membros do UKIP, meus amigos, minha família e meus entes queridos".

Loading...
Revisa el siguiente artículo