Meryl Streep nega ser cúmplice de Weinstein e questiona silêncio de Melania e Ivanka Trump sobre assédio

Por Metro Jornal
Getty Images
Meryl Streep nega ser cúmplice de Weinstein e questiona silêncio de Melania e Ivanka Trump sobre assédio

Em dezembro, cartazes espalhados por Los Angeles acusavam Meryl Streep de ser cúmplice de Harvey Weinstein nos inúmeros casos de abuso e assédio sexual denunciados por atrizes e outras mulheres de Hollywood. Em recente entrevista ao New York Times, a ganhadora do Oscar conseguiu falar a respeito após ser questionada sobre seu posicionamento pouco incisivo no movimento #MeToo.

Leia mais:
Cartazes espalhados por Los Angeles acusam Meryl Streep de ser cúmplice de Harvey Weinstein
Meryl Streep revela que foi espancada por homens: ‘tive de me fingir de morta’

"Eu não quero saber do meu silêncio. Eu quero saber do silêncio de Melania Trump. Quero ouvir dela. Ela tem tantas coisas importantes a dizer. E Ivanka também. Eu quero que ela fale agora", respondeu Meryl.

A atriz voltou a negar saber sobre o comportamento predatório do produtor da Weinstein Company. "Achei que ele tinha namoradas. Mas quando ouvi rumores sobre as atrizes, pensei que era uma maneira de subestimar a atriz e sua capacidade de conseguir trabalho. Isso realmente me deixou furiosa. Eu não sabia que ele abusava de qualquer maneira ".

Ela afirmou novamente que foi assediada no início da carreira. "Eu vivi essas coisas, principalmente quando eu era jovem e bonita. Ninguém faz isso mais comigo agora. Então eu não tive essa experiência recentemente. Mas, naquela época, quando todos estavam usando cocaína, houve muito desse comportamento inaceitável. Mas agora que as pessoas estão mais velhas e mais sóbrias é preciso haver perdão. E é assim que eu me sinto a respeito disso", afirmou.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo