Internet reage a ataques feitos a Titi e Anitta e levanta 'ficha' de Day McCarthy

Por Metro Jornal
Reprodução/Instagram
Internet reage a ataques feitos a Titi e Anitta e levanta 'ficha' de Day McCarthy

Ao atacar, em um curto espaço de tempo, a pequena Titi e Anitta, Day McCarthy saltou do anonimato para o tribunal da internet, que, apesar de pouco bondoso, costuma ser eficiente na arte de descobrir o passado das pessoas, pelo menos do que está disponível on-line. Segundo posts em perfis do Twitter e Instagram, Dayane Alcântara Couto de Andrade, seu verdadeiro nome, teria sido presa por prostituição nos Estados Unidos em 2011 e 2015.

Da primeira vez, aos 22 anos, Day, que se diz escritora, foi presa em Miami, Flórida

Um perfil no Instagram também teria encontrado a segunda passagem pela polícia: Day teria sido detida por manter uma casa de prostituição, agora no estado da Virgínia.

Os fãs também teriam encontrado a família de Day McCarthy, que é natural do Espírito Santo e estaria morando atualmente nos Estados Unidos.

Veja abaixo:

 

Dayane Alcântara Couto de Andrade, a “Day McCarthy”, que xingou de “macaca” a filha de 4 anos dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, se apresenta nas redes como “socialite e escritora de sucesso”. É uma fraude entre tantas. Dayane foi em cana nos EUA. Segundo o jornal Regional Inquirer de setembro de 2015, ela morava nos arredores do condado de Henrico, na Virgínia. Foi detida depois de ter sido denunciada por vários crimes. Em sua ficha policial, aparece como “mantenedora ou frequentadora de prostíbulo” “Bawdy Place”, em inglês. “Bawdy Place” é qualquer lugar dentro ou fora de um edifício que é usado para a prostituição. Na Virgínia, a polícia tem voz de prisão para pessoas que se prostituem em esquinas, motéis ou mesmo em suas casas ou apartamentos.

A post shared by Dayane de Andrade (@daymccarthyrealidade) on

O caso

Na última segunda-feira (27), Day ameaçou publicar um vídeo em que Anitta supostamente cheirava cocaína. No mesmo dia, Bruno Gagliasso foi à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática denunciar as ofensas racistas que Day proferiu contra a garota, também pelas redes sociais. A menina, nascida no Malawi, foi adotada por Gagliasso e sua mulher, a atriz Giovanna Ewbank, no ano passado.

Antes disso, ela escolheu outra vítima: Rafaella Justus, filha de Roberto Justus e Ticiane Pinheiro, a quem chamou de Chuck, personagem do filme de terror "Brinquedo Assassino".

Loading...
Revisa el siguiente artículo