Beyoncé é a mulher mais bem paga da música em 2017

Por Reuters
Reprodução
Beyoncé é a mulher mais bem paga da música em 2017

O álbum de sucesso de Beyoncé Lemonade e a turnê mundial fizeram dela a mulher mais bem paga da música em 2017, de acordo com uma lista anual da Forbes divulgada nesta segunda-feira, dia 20, ultrapassando a britânica Adele e a estrela pop Taylor Swift.

A cantora ganhou cerca de US$ 105 milhões com vendas de discos e com sua turnê Formation, de acordo com a Forbes. Ela também tem sua própria linha de roupas, Ivy Park, e outros interesses comerciais.

Adele, cujo álbum 25 quebrou recorde de vendas em sua primeira semana nos Estados Unidos em 2015 e que completou sua maior turnê desde 2011, ficou em segundo lugar com estimados US$ 69 milhões, apesar de não ter maiores rendimentos de outros produtos.

Swift, que liderou a lista do ano passado com ganhos estimados de US$ 170 milhões, ficou com US$ 44 milhões desta vez, apesar de ter concluído sua turnê 1989. A cantora espera ver seus rendimentos aumentarem significativamente nos próximos 12 meses com o seu álbum Reputation – o mais vendido de 2017 – e com uma nova turnê.

A superestrela canadense Celine Dion ficou com o quarto lugar, com US$ 42 milhões depois de ter feito uma pausa temporária após a morte de seu marido Rene Angeli em janeiro de 2016.

A Forbes compilou a lista depois de estimar a receita antes de impostos para os 12 meses de junho de 2016 a 2017, com base em entrevistas com gerentes, agentes, advogados e algumas das estrelas. Ele também analisou dados da Pollstar, da Recording Industry Association of America e da empresa de rastreamento Nielsen SoundScan.

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Band. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. A Band poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Loading...
Revisa el siguiente artículo