Anthony Edwards, ator de E.R. e Top Gun, relata ter sofrido abuso sexual de produtor na adolescência

Por Metro Jornal
Brian Killian/Getty Images
Anthony Edwards, ator de E.R. e Top Gun, relata ter sofrido abuso sexual de produtor na adolescência

O ator Anthony Edwards, que se tornou conhecido por interpretar Goose, o amigo de Tom Cruise em "Top Gun" (1986), revelou com um texto no Medium também ter sofrido abuso sexual na adolescência, quando já era um ator aspirante em Hollywood. O abusador teria sido o roteirista e produtor Gary Goddard (de "Masters of Universe"), que já vêm enfrentando acusações do tipo nos últimos anos.
Leia mais:
Emmy cancela homenagem a Kevin Spacey após acusação de abuso
Academia do Oscar expulsa produtor acusado de abuso sexual

Edwards, 55 anos, intitulou o texto como "Sim, Mãe, Tem Algo Errado" e começou contando que sua família ficou preocupada quando rumores de que o produtor era pedófilo. Segundo o ator, Goddard era "seu mentor, professor e amigo" e, aos prantos, negou qualquer violência. Ele tinha 14 anos. E mentiu, por pânico.

Já vinha acontecendo. E ele não era o único a sofrer abusos. "Fui molestedo por  Goddard, meu melhor amigo foi estuprado — e isso continuou por anos. O resto de nós, a turma, ficava quieto", conta Edwards, referindo-se a outros quatro colegas que tinham Goddard como figura paterna.

"Conheci Goddard quanto tinha 12 anos e ele rapidamente se tornou uma força dominante em minha vida. Ele me ensinou o valor da interpretação, o respeito à amizade e a importância do estudo. Pedófilos atacam pessoas frágeis. Meu pai, que sofreu estresse pós-traumático da Segunda Guerra Mundial, não era emocionalmente acessível. Todos têm a necessidade de se conectar, eu não era exceção", escreveu.

O ator admitiu que o silêncio foi por que ele se sentia responsável pelos abusos – algo frequente em crianças que são abusadas. Só começou a tratar do assunto aos 51 anos. "Fui ajudado por um grupo de amigos amáveis que indicaram a um terapeuta especializado nesse tipo de abuso. Ao processar minha raiva em um lugar seguro, com um profissional, consegui ter a conversa que gostaria de ter tido com a minha aos 14".

Edwards termina o texto apelando para a empatia. "Nesse momento há crianças e adultos que querem conversa. Nesse momento há pessoas que testemunharam esse tipo de abuso mas não sabe como ajudar", afirmou. "Eu não passei de vítima a sobrevivente sozinho. Ninguém consegue isso. eu tive que pedir ajuda e sou tão grato por ter conseguido", escreveu.

Loading...
Revisa el siguiente artículo