'Faltava um perfil como o meu no cenário político', diz Flávio Rocha

Por band.com.br

Flávio Rocha, pré-candidato à Presidência da República pelo PRB, diz que atendeu a um “chamado de sua consciência” para ajudar o Brasil quando decidiu se filiar e concorrer às eleições, contou em entrevista ao programa Band Eleições, exibido nesta segunda-feira, 16.

“Eu sou o único liberal reformista conservador”, definiu. “Há muitos discursos cruzados por aí, de direita na economia, mas com um discurso esquerdista nos costumes. Tem também um fenômeno ultraconservador nos valores, que tão pouco inspira confiança nos liberais. E há quem se diga liberal, mas está confinado no economês. Faltava um perfil como o meu no cenário político (…) liberal na economia e contra a inversão de valores.”

Rocha disse que não defende o chamado Estado mínimo na economia, mas acha que o Estado deveria “ser menor” onde não é necessário. “Tem dinheiro para pagar contracheque de servidor público com salários milionários, mas falta gasolina para encher tanque de viatura policial”, exemplificou.

O pré-candidato falou que ficou surpreso com a mais recente pesquisa Datafolha com as intenções de voto para o pleito deste ano, ainda que não tenha passado de 1% no levantamento. “Fiquei surpreso porque eu pontuei em todos os cenários mesmo sendo, de longe, o nome mais desconhecido”, afirmou.

Bolsonaro

Vez ou outra comparado com o também pré-candidato Jair Bolsonaro, do PSL, Flávio Rocha reconheceu que seu adversário na corrida presidencial tem “coragem louvável para tocar em temas órfãos e mobilizadores de voto”, como a questão da segurança pública, porém, ponderou que Bolsonaro apresenta alguns excessos e radicalismos, como o discurso do “bandido bom é bandido morto”.

“O que eu não compactuo é com a romantização do bandido, que levou ao aumento da criminalidade em decorrência de não protegermos quem nos protege. As polícias vêm sofrendo ataques generalizados”, observou. “E essa romantização é quase cúmplice da bandidagem. Nós repelimos a visão de que criminosos são vitimas da sociedade.”

Reformismo

Flávio Rocha se disse ainda favorável a possíveis reformas no país, como a Reforma da Previdência – frequentemente discutida por outros pré-candidatos, mas também uma reforma no Estado como forma de combate à corrupção. “Hoje os recursos estão indo para os privilégios”, reforçou. “O Estado faz um convite para a corrupção, dessa forma. Muitas pessoas entram na política não pensando em legislar, mas para se apoderar dessas oportunidades.”

Band Eleições

O programa semanal foi exibido nesta segunda-feira, à 00h25, e apresentado pelo jornalista Rafael Colombo. Para entrevistar o convidado, a bancada contou com as participações dos jornalistas Fernando Mitre e Julia Duailibi. O Band Eleições será reexibido às terças-feiras no BandNews TV e na Rádio Bandeirantes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo