Próxima sentença de Lula é possível já neste semestre

Por Metro Jornal

O ex-presidente Lula está preso desde o último sábado porque o processo do tríplex do Guarujá (SP), em que ele já foi condenado em duas instâncias, foi o que começou antes e correu mais rápido contra o petista. Mas ele já responde, em Curitiba e Brasília, a mais seis processos e pode virar réu em outros dois.

Duas dessas ações estão com o juiz Sérgio Moro, e uma delas pode resultar na próxima sentença de Lula ainda neste semestre. É o caso dos imóveis da Odebrecht, em que a empreiteira teria usado laranjas para comprar um terreno de R$ 12 milhões e um apartamento de R$ 800 mil – vizinho ao que Lula mora – para uso do petista.

Moro já havia ouvido todas as testemunhas e acusados quando o processo “travou” duas vezes; a primeira devido a dúvidas sobre os recibos de aluguel do apartamento e a segunda por questionamentos sobre a validade das provas da Odebrecht.

Esta fase deve terminar ainda em abril e, após isso, o juiz poderá abrir prazos para as alegações finais. Com isso os autos devem estar conclusos nas mãos de Moro em junho e, a partir daí, a sentença sairá a qualquer momento.

Mais atrasada em Curitiba está a ação do sítio de Atibaia. As testemunhas começaram a ser ouvidas em fevereiro, mas Lula, que é réu, ainda não tem data para depor.

Em Brasília Lula já responde a quatro ações, sendo uma da Lava Jato (na qual tende a ser absolvido) e três de operações paralelas, a Zelotes e a Janus. A Justiça ainda analisa outras duas denúncias em que o petista é acusado ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff. Se elas forem aceitas, Lula será réu em 8 processos no total.  

Lula e a Justiça

Cumprindo pena pelo caso do tríplex, Lula responde a mais seis ações: duas em Curitiba e quatro em Brasília, e duas aguardam apreciação judicial

• Caso tríplex (Curitiba)
Operação – Lava Jato
Status – Condenado
– Lula pegou 12 anos e 1 mês de prisão após a Justiça concluir que a OAS reservou e reformou um imóvel no Guarujá (SP) para o petista

• Caso Instituto (Curitiba)
Operação – Lava Jato
Status – Réu
– A Lava Jato acusa a Odebrecht de ter comprado, via laranjas, um terreno de R$ 12 milhões, destinado a sediar o Instituto Lula – o que não ocorreu – e o apartamento vizinho ao que o ex-presidente mora

• Sítio de Atibaia (Curitiba)
Operação – Lava Jato
Status – Réu
– O MPF acusa Odebrecht, OAS e José Bumlai de terem gasto R$ 1 milhão em reformas de um sítio que Lula não detinha no papel, mas seria o dono de fato

• Caso Cerveró (Brasília)
Operação – Lava Jato
Status – Réu
– Lula tende a escapar deste caso, já que o próprio MPF pediu sua absolvição. O delator Delcídio do Amaral disse que Lula tentou pagar ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para que não delatasse, mas nada confirmou esta acusação

• Caso montadoras (Brasília)
Operação – Zelotes
Status – Réu
– Lula é acusado de ter editado uma MP que favoreceu montadoras em troca de repasse de R$ 6 milhões a campanhas do PT

• Caso aviões (Brasília)
Operação – Zelotes
Status – Réu
– O ex-presidente teria usado sua influência na compra de 36 aviões-caça da sueca SAAB e, em troca, um dos filhos de Lula teria recebido R$ 2,5 milhões

• Caso Angola (Brasília)
Operação – Janus
Status – Réu
– Lula teria facilitado aportes da Odebrecht para obras em Angola e, em troca, a empreiteira pagou à empresa de um sobrinho de Lula por serviços apenas parcialmente prestados

• Nomeação (Brasília)
Status – Denunciado
– Ao lado de Dilma, Lula é acusado de obstrução da Justiça por sua nomeação a ministro, em março de 2016

• Quadrilhão do PT (Brasília)
Status – Denunciado
– Denúncia da Lava Jato acusa a cúpula do PT de ter cobrado R$ 1,48 bilhão de propina durante os governos do partido

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo