STF vai analisar denúncia contra Aécio Neves por corrupção passiva

Por Band

A 1ª turma do STF (Supremo Tribunal Federal) tem na pauta da semana que vem, uma análise da denúncia contra o senador Aécio Neves por corrupção passiva e obstrução à Justiça no âmbito da Operação Lava Jato. 

Leia mais:
Histórico não é Lula ser preso, mas Temer, Aécio e Renan estarem livres, diz sociólogo
Lula não terá privilégios em visitas, decide Moro

A inclusão na pauta foi feita pelo ministro Marco Aurélio Mello, que também deve analisar um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para transformar o tucano em réu na sessão. 

Caso a 1ª Turma aceite a denúncia, Aécio e os outros acusados passarão a responder a ação penal, processo que pode resultar em uma condenação criminal.

O senador é acusado de solicitar e receber propina no valor de R$ 2 milhões e de tentar atrapalhar o andamento da Lava Jato. Um dos principais pilares da ação está nas gravações e na delação dos empresários Joesley e Wesley Batista.

Também estão sendo investigados no mesmo caso o empresário Frederico Pacheco, primo de Aécio, a irmã do senador, a jornalista Andrea Neves, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrella. 

A parte da denúncia tem como base a Operação Patmos, que resultou no afastamento temporário de Aécio do mandato e na prisão da irmã, do primo e do assessor parlamentar de Perrella. Vale lembrar, que o tucano ainda é alvo de outros cinco inquéritos no STF.

Por meio de nota, a defesa do senador afirmou que a denuncia é frágil, e que a própria procuradoria reconhece que nunca houve qualquer contrapartida por parte do senador Aécio Neves no caso, o que deixa claro, nas palavras deles, que não houve corrupção ou pedido de vantagem indevida.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo