Cristiane Brasil vê perseguição por ser filha de Roberto Jefferson

Por band.com.br

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) numerou "uma série de fatores" para a desistência do comando do Ministério do Trabalho. Em entrevista ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, nesta quarta-feira (28), a política disse que o fato de ser filha de Roberto Jefferson criou uma perseguição contra ela.

"Naquele momento, ele [pai] ficou emocionado e falou que era o resgate da nossa família. Isso despertou no pessoal da esquerda os instintos mais primitivos", afirmou. "O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava sendo julgado em janeiro, então não tinha tanta pauta política, era recesso. E também pegou um momento de fragilidade do governo de Michel Temer".

A deputada também contou que se sentiu "frustrada em relação à Justiça brasileira". "Iniciaram uma novela política, que foi se arrastando até chegar ao Supremo Tribunal Federal. Fiquei quase um mês esperando uma solução, que no final foi tão rápida", falou à RB.

Brasil também explicou que a decisão da desistência ao cargo ocorreu em grupo. "Tenho toda a capacidade para ser ministra, fui escolhida pelo presidente. Eu só desisti porque foi uma decisão do meu partido. Só depois disso que resolvi voltar atrás. Saí do limbo que estava há mais de 1 mês".

Vídeo

Sobre o polêmico vídeo em que aparece com amigos sem camiseta, em um barco, Cristiane Brasil disse que estava em um momento de privacidade. "Se eu achasse que ele fosse divulgar, não teria gravado o vídeo, teria tomado outros cuidados", disse.

Ela também criticou o amigo que publicou o vídeo: "ele foi bem descuidado".

A deputada também explicou que, além dos amigos que aparecem no vídeo, ela estava acompanhada da filha, das esposas e filhos dos amigos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo