Compare os candidatos à Presidência de 1989 aos (possíveis) de 2018

Por Metro Jornal
Elza Fiúza/ABr
Compare os candidatos à Presidência de 1989 aos (possíveis) de 2018

Em um relatório do fim de 2017, o banco Credit Suisse desenhou um cenário sobre as eleições presidências deste ano e comparou os eventuais candidatos ao Planalto de agora e com os de 1989 – ano da redemocratização no Brasil. O estudo feito pela entidade financeira suíça aponta que deverá haver um número elevado de candidatos à Presidência.

Confira abaixo os possíveis candidatos (e as comparações feitas pelo Credit Suisse):

1. Lula de 2018 X Lula de 1989

Lula Lula / Ricardo Stuckert/Fotos Públicas e Juan Esteves/Folhapress

O Credit Suisse fez uma comparação entre o Lula atual com a versão dele mesmo de 1989. De acordo com o banco, "em 1989, Luiz Inácio Lula da Silva disputou (e perdeu) as eleições com um discurso fortemente de esquerda. Em 2002, foi eleito com um discurso bem moderado."

Ainda segundo a entidade, em suas caravanas pelo país, Lula tem adotado uma fala que lembra a de 1989, onde dá indícios que revogará as medidas aprovadas durante o governo Temer e que tanto animaram a bolsa.

2. Geraldo Alckmin X Mário Covas

Alckmin x Covas Alckmin e Covas tem em comum ser nome de consenso no PSDB para a disputa / Gilberto Marques/A2img e Niels Andreas/Folhapress

Já o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, o mais provável candidato do PSDB, é comparado ao seu antecessor no cargo que assumiu pela primeira vez em 2001, Mário Covas.

"Covas tinha governado São Paulo com um discurso de conciliação nacional e era indicação de consenso dentro do partido para disputar a Presidência da República, assim como Alckmin é agora".

A campanha do tucano defenderá, no entanto, da habilidade de Alckmin para superar a polarização existente no país, lembra o banco.

3. Jair Bolsonaro X Enéas Carneiro

Bolsonaro x Enéas Bolsonaro admite ter se inspirado em Enéas na política / Wilson Dias/Agência Brasil e Eduardo Knapp/Folhapress

Os estudo compara Jair Bolsonaro ao antigo candidato do PRONA, Enéas Carneiro, que era visto como autoritário e com campanha baseada no restabelecimento da ordem. O próprio deputado do PSL já admitiu que o médico, falecido em 2007, é uma de maiores influências na política.

"Além disso, defendia supostos valores da família tradicional e questionava interesses internacionais na demarcação de reservas na Amazônia. O candidato criticava a exportação de nióbio a preço muito baixo, em vez de usá-lo para desenvolver a indústria."

Assim como Enéas em 1989, Bolsonaro deverá ter pouquíssimo tempo de TV. Enquanto o "mentor" tinha 15 segundos em cada bloco do horário eleitoral, o "discípulo" poderá ter apenas 5 segundos, se não fizer nenhuma coligação partidária.

4. João Doria X Collor

Doria x Collor A facilidade em lidar com a mídia e o avesso à política convencional são os pontos em comum entre Doria e Collor / Wilson Dias/EBC/FotosPúblicas e José Nascimento/Folhapress

Apesar de negar que vá concorrer à Presidência, inclusive demonstrando apoio a Alckmin, o prefeito de São Paulo João Doria é comparado ex-presidente Fernando Collor pelo Credit Suisse, que destaca a capacidade de comunicação dos dois e a imagem de "político avesso à corrupção e crítico ao sistema tradicional"

"Doria apresentou um discurso sustentado em ser um gestor, e não um político. Desde que se elegeu prefeito de São Paulo, Doria também manteve uma forte presença na mídia, ressaltando as críticas ao PT".

5. Luciano Huck X Silvio Santos

Luciano Huck x Silvio Santos Apresentadores Luciano Huck e Silvio Santos têm a facilidade na comunicação como a maior semelhança / Bruno Poletti/Folhapress e Sergio Tomisaki/Folhapress

Outro que também nega estar de olho no Palácio do Planalto, o apresentador global Luciano Huck, é comparado ao também apresentador e dono do SBT Silvio Santos pelo banco.

"Do mesmo modo, Luciano Huck, também empresário e popular apresentador de TV, tem recebido, supostamente, ofertas de vários partidos para ser candidato à Presidência nas eleições de 2018", afirma o relatório.

Lançado já no fim do primeiro turno da campanha em 1989 pelo PMB (Partido Municipalista Brasileiro) Silvio Santos teve sua candidatura barrada pela Justiça Eleitoral.

6. Marina Silva X Fernando Gabeira

Marina e Gabeira A preocupação com as causas do meio ambiente são principais pontos que tocam Marina Silva e Fernando Gabeira / Victor Moriyama/Getty Images e Niels Andreas/Folhapress

Talvez no cenário mais conciso dentre os propostos, o Credit Suisse compara a candidatura de Fernando Gabeira em 1989 à de Marina Silva, ressaltando que ambos baseiam seus argumentos na preservação do meio ambiente. Se vale como reforço, os dois já estiveram no PV (Partido Verde), no qual Gabeira foi candidato em 1989.

7. Ciro Gomes X Leonel Brizola

Ciro Gomes e Leonel Brizola Viés aparentemente mais nacionalista é similar entre Ciro Gomes e Leonel Brizola / Leonardo Silva/Rota Principal/Folhapress e Jefferson Rudy/Folhapress

Talvez no panorama mais controverso, o banco suíço compara Ciro Gomes a Leonel Brizola, apontando o viés aparentemente mais nacionalista, similar entre ambos. A maior "coincidência" entre eles pode ser o partido, o PDT, legenda de Brizola em 1989 e a atual de Gomes.

Loading...
Revisa el siguiente artículo